Ḥayyūdj, Revolução Gramatical do Hebraico e o سَاكِت لَتّن סַאכִּן לַיִّן Sākin Layyin “Repouso Frágil”

  • Fabio Faldini Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Hayyudj, repouso frágil e sakin layyin, gramática histórica

Resumo

A noção de que o verbo hebraico é triliteral e formado pela intercalação de dois morfemas ‒ um consonantal, que lhe outorga o sentido abstrato, e outro transfixo, formado por vogais e consoantes que lhe definem o sentido concreto e materializado ‒ remonta à segunda metade do século X, ao sábio andaluz Abū Zakariyaʾ Yaḥya Ibn Dāwūd, de Fez (Marrocos), mais conhecido como Ḥayyūdj. Neste artigo, apresenta-se quem foi este grande sábio, as suas obras e de forma sucinta o conceito gramatical que sustenta a teoria da triliteralidade do verbo hebraico por ele desenvolvida: o سَاكِت لَتّن סַאכִּן לַיִّן  sākin layyin “quiescente frágil”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabio Faldini, Universidade de São Paulo

Doutorando em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos Judaicos e Árabes do Departamento de Letras Orientais da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Publicado
2018-01-23
Como Citar
Faldini, F. (2018). Ḥayyūdj, Revolução Gramatical do Hebraico e o سَاكِت لَتّن סַאכִּן לַיִّן Sākin Layyin “Repouso Frágil”. Cadernos De Língua E Literatura Hebraica, (15), 203-231. https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.cllh.2017.142472
Seção
LITERATURA, ESTUDOS BÍBLICOS E LINGUÍSTICOS