"Aos kinocs do sul", Dziga Viértov

  • Luis Felipe Labaki
Palavras-chave: Tradução, cinema russo, Dziga Viértov, Vertov

Resumo

O texto traduzido a seguir é uma carta escrita pelo cineasta Dziga Viértov em março de 1925, quando ele já completava quase sete anos de trabalho na “frente do cinema não atuado” da Rússia soviética.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luis Felipe Labaki

Cineasta e tradutor. Formou-se no Curso Superior do
Audiovisual da ECA-USP e é mestre em Meios e Processos Audiovisuais pela mesma escola, com a dissertação Viértov no papel: Um estudo sobre os escritos de Dziga Viértov (2016). Dirigiu os curtas-metragens O Pracinha de Odessa (2013) e Que tal a vida, camaradas? (2017). Como tradutor, publicou Esqueci Como Se Chama (Daniil Kharms, CosacNaify, 2015) e traduziu textos de Dziga Viértov, Esfir Chub e Artavazd Pelechian para a coletânea A Verdade De Cada Um (org. Amir Labaki, CosacNaify, 2015).

Publicado
2018-06-08
Como Citar
Labaki, L. (2018). "Aos kinocs do sul", Dziga Viértov. Cadernos De Literatura Em Tradução, (20), 227-249. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/clt/article/view/146800
Seção
Período soviético e Revolução