Mulheres, revoluções e missões

  • Graziela Schneider
Palavras-chave: Revolução Russa, Aleksandra Kollontai, Movimentos de mulheres, questão de mulheres, tradução

Resumo

Dois meses depois da Revolução de Fevereiro de 1917, em que milhares de operárias decidem, no Dia das Mulheres, à revelia dos líderes bolcheviques, dar início a uma greve geral, Aleksándra Kollontai publica o texto “Nossas missões”, no momento da efervescência do retorno da revista “Rabótnitsa”. A tradução inédita, direta do russo, do referido texto, escrito por Kollontai no calor dos acontecimentos, tem o intuito de contribuir para recuperar, por meio da fonte primária, a voz da própria mulher russa revolucionária e lutar contra o seu apagamento na historiografia desse e de outros processos históricos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Graziela Schneider

Tradutora, bacharel em russo e português, mestre e doutora em Literatura e Cultura Russa pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Foi professora substituta de língua e literatura russa na UFRJ. Traduziu diversas autoras e autores russos. Seu trabalho mais recente foi a organização de “A revolução das mulheres: emancipação feminina na Rússia Soviética” (Boitempo, 2017).

Publicado
2018-06-08
Como Citar
Schneider, G. (2018). Mulheres, revoluções e missões. Cadernos De Literatura Em Tradução, (20), 269-279. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/clt/article/view/146803
Seção
Período soviético e Revolução