O último poema do Imperador Adriano

  • Ivan Pérsio de Arruda Campos

Resumo

Nos últimos dois anos de vida, meu pai, Haroldo de Campos, tinha um projeto de traduzir alguns poemas de poetas romanos da "era de prata", o qual, infelizmente, não chegou a realizar. Em particular, uma de nossas últimas conversas a respeito deu-se em seu último mês de vida e versava sobre este poema (o Anímula) que foi escrito pelo imperador Adriano (*76 DC; Imp.117 DC; †138 DC), às portas da morte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivan Pérsio de Arruda Campos
Químico, professor de ciência da computação, poeta e tradutor. Colaborou nas revistas Corpo Extranho 3 (1982) e Código 12 (1989/1990), assinando como Pérsio de Arruda e, mais recentemente, em ZUNÁI 7 (2005) e MnemoZine 3 (2006),como Ivan de Campos.
Publicado
2006-11-01
Como Citar
Campos, I. (2006). O último poema do Imperador Adriano. Cadernos De Literatura Em Tradução, (7), 257-260. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/clt/article/view/49418
Edição
Seção
Não definida