As dificuldades de uma tradução: um ensaio sobre o Sunzi bingfa 孫子兵法 e o contexto cultural brasileiro

  • André Bueno Professor no curso de História da UNESPAR, Campus União da Vitória.
Palavras-chave: Sunzi, clássicos chineses, diálogo intercultural

Resumo

Em 2009, fui convidado a realizar a tradução do Sunzi bingfa (A Lei da Guerra, de Sunzi) diretamente para o português. Embora o livro contasse com diversas versões feitas em nosso idioma, foi com espanto que constatei que não havia, aparentemente, nenhuma tradução direta desse afamado texto no Brasil. A trajetória da tradução do Sunzi Bingfa revelou uma série de questões fundamentais sobre a recepção da cultura chinesa no contexto brasileiro, que atravessam os mais diversos estereótipos, preconceitos, e a necessidade de redimensionar o próprio pensamento brasileiro sobre a questão do outro. Nesse texto, faremos um relato sobre a experiência de traduzir esse livro, sua recepção junto ao público, e o desafio que ele expõe, acerca da sociedade brasileira, em face de seu profundo desconhecimento a respeito do mundo asiático.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Bueno, Professor no curso de História da UNESPAR, Campus União da Vitória.

Sinólogo, Doutor em Filosofia pela UGF e Pós-Doutor em História pela UNIRIO. Atualmente leciona no curso de História da UNESPAR, Campus União da Vitória. Traduziu o livro Sunzi Bingfa (‘Arte da Guerra’) para a editora Jardim dos Livros em 2010. Mantém na rede o Projeto Orientalismo – Histórias e Culturas Asiáticas em Hipertexto (www.orientalismo.blogspot.com), que divulga materiais e artigos sobre história chinesa e indiana. Contato: orientalismo@gmail.com

Publicado
2015-04-24
Como Citar
Bueno, A. (2015). As dificuldades de uma tradução: um ensaio sobre o Sunzi bingfa 孫子兵法 e o contexto cultural brasileiro. Cadernos De Literatura Em Tradução, (14). Recuperado de http://www.revistas.usp.br/clt/article/view/97001