Entre o WhatsApp e a praça da “família”: relato de uma experiência teórico-metodológica

  • Amanda Nogueira de Oliveira Universidade Federal do Ceará
  • Alexandre Barbalho Universidade Estadual do Ceará
Palavras-chave: juventude, redes sociais, etnografia, netnografia

Resumo

Este artigo reflete a experiência teórico-metodológica possibilitada pela pesquisa que teve como objetivo compreender os processos de sociabilidade entre jovens reunidos em torno do grupamento autodenominado “família Os poderosos e as poderosas” e que se conectavam por meio de redes sociais e nas praças da cidade de Fortaleza, Ceará, entre março e novembro de 2015. A questão geradora era: como se constituíam essas relações, seus deslocamentos e rupturas, a partir da convergência entre os usos de tecnologias de comunicação e informação e das praças? Para os fins da pesquisa, utilizou-se como procedimentos metodológicos principais a etnografia e a netnografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Nogueira de Oliveira, Universidade Federal do Ceará

Mestra em Comunicação pela Universidade Federal do Ceará e especialista em Teorias da Comunicação e da Imagem pela mesma universidade.

Alexandre Barbalho, Universidade Estadual do Ceará

Professor dos Programas de Pós-Graduação em Sociologia e em Políticas Públicas da Universidade Estadual do Ceará e em Comunicação da Universidade Federal do Ceará. Doutor em Comunicacão e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia e estágio pós-doutoral na Universidade Nova de Lisboa.

Publicado
2017-11-16
Como Citar
Oliveira, A., & Barbalho, A. (2017). Entre o WhatsApp e a praça da “família”: relato de uma experiência teórico-metodológica. Comunicação & Educação, 22(2), 85-94. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v22i2p85-94