Conectar ou desconectar

debates sobre a reflexão a partir da Educação para os meios

  • Leandro Marlon Barbosa Assis Universidade Federal Fluminense. Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano
  • Alexandre Farbiarz Universidade Federal Fluminense. Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano
Palavras-chave: Tecnologia educacional, Prática docente, Reflexão crítica, Educação para as Mídias, Cotidiano escolar.

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir a naturalização do discurso de que a melhoria do ensino nas escolas se daria a partir da introdução de tecnologias dentro de um cotidiano escolar. Para tal, investigamos o consumo tal como proposto por Bauman para compreender, sob a perspectiva gramsciana, suas relações com o Estado e a sociedade civil e a atuação da ideologia na formulação da cultura das mídias. Desse modo, a hipótese do investimento em educação crítica para as mídias se coloca como ponto a ser verificado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Marlon Barbosa Assis, Universidade Federal Fluminense. Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano

Mestrando em Mídia e Cotidiano pela Universidade Federal Fluminense (UFF) Graduado
em Jornalismo pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFFRJ). Licenciado em
História pela UFFRJ.

Alexandre Farbiarz, Universidade Federal Fluminense. Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano

Doutor em Design pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). Mestre
em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Especialista em Administração pela
PUC-RJ. Docente do Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano do Departamento de
Comunicação Social da UFF.

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.
______. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.
BRASIL. Novo Ensino Médio: dúvidas. Ministério da Educação, Brasília, DF, 9 fev. 2017. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2018.
CARNOY, Martin. Estado e teoria política. São Paulo: Martins Fontes, 1988.
DEAN, Jodi. Communicative capitalism: circulation and the foreclosure of politics. Cultural Politics, Durham, v. 1, n. 1, p. 51-74, 2005.
FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.
______. Extensão ou comunicação? São Paulo: Paz e Terra, 2011.
______. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 2015.
FREIRE, Paulo; GUIMARÃES, Sérgio. Educar com a mídia: novos diálogos sobre educação. São Paulo: Paz e Terra, 2011.
HELLER, Agnes. O cotidiano e a história. São Paulo: Paz e Terra, 2016.
KELLNER, Douglas. A cultura da mídia: estudos culturais – identidade e política entre o moderno e o pós-moderno. São Paulo: Edusc, 2001.
______. A cultura da mídia e o triunfo do espetáculo. Líbero, São Paulo, ano 6, v. 6, n. 11, p. [4-15], 2004.
KLEIN, Naomi. Sem logo: a tirania das marcas em um planeta vendido. Rio de Janeiro: Record, 2002.
KOSIK, Karel. Dialética do concreto. São Paulo: Paz e Terra, 1976.
LIPOVETSKY, Gilles; SEBASTIÁN, Charles. Os tempos hipermodernos. São Paulo: Barcarolla, 2004.
MARTINS, Erika Moreira. Todos pela educação? Como empresários estão determinando a política educacional brasileira. Rio de Janeiro: Lamparina, 2016.
MENDONÇA, Heloísa. Topa tudo por trabalho: brasileiros aceitam salários menores e postos sem carteira para driblar desemprego. El País, São Paulo, 5 fev. 2018. Disponível em: . Acesso em: 5 fev. 2018.
MORAES, Dênis. A batalha da mídia: governos progressistas e políticas de comunicação na América Latina e outros ensaios. Rio de Janeiro: Pão e Rosas, 2009.
______. Mutações do visível: da comunicação de massa à comunicação em rede. Rio de Janeiro: Pão e Rosas, 2010.
NAGIB, Miguel. Quem somos. Escola sem Partido, [S.l.], 4 set. 2004. Disponível em: . Acesso em: 11 ago. 2017.
NOVO ENSINO MÉDIO 01. 30”. Ministério da Educação. YouTube. 2017. Disponível em: . Acesso em: 11 ago. 2017.
PIMENTA, Selma Garrido; PINTO, Umberto de Andrade (orgs.). O papel da escola pública no Brasil contemporâneo. São Paulo: Loyola, 2013.
SODRÉ, Muniz. Antropológica do espelho: uma teoria da comunicação linear e em rede. Petrópolis: Vozes, 2012.
STYRON, William. A escolha de Sofia. São Paulo: Geração, 2010.
THOMPSON, John B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Petrópolis: Vozes, 1998.
TIC KIDS Online Brasil. Cetic.br, São Paulo, 4 ago. 2014. Disponível em: . Acesso em: 11 ago. 2017.
Publicado
2018-12-31
Como Citar
Assis, L. M. B., & Farbiarz, A. (2018). Conectar ou desconectar. Comunicação & Educação, 23(2), 21-33. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v23i2p21-33