Perfil dos usuários do Portal Píon de divulgação científica em Física a partir de dados do Google Analytics sobre tempo, espaço e conteúdo

  • Leonardo Sioufi Fagundes dos Santos Universidade Federal de São Paulo http://orcid.org/0000-0003-3896-7244
  • Flamínio de Oliveira Rangel Universidade Federal de São Paulo
  • Marcio de Araujo Mendes Sociedade Brasileira de Física
Palavras-chave: divulgação científica, Física, Google Analytics, distribuição, conteúdo

Resumo

Realizamos uma pesquisa quantitativa a partir de dados da plataforma Google Analytics sobre o Portal Píon de divulgação científica da Sociedade Brasileira de Física em busca de padrões que indiquem um perfil do usuário. Estudamos as visualizações por ano, mês e dia, usuários por ano e por região do Brasil e os dez conteúdos mais visualizados no Portal no período de 01 de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2017. Observamos que as visualizações aumentaram ano a ano e oscilaram aos longos dos dias e meses, apresentando quedas nos finais de semana e nos meses de janeiro, julho e dezembro; o número de usuários do Píon aumentou cinco vezes mais do que os internautas do Brasil; a distribuição geográfica dos usuários do Píon e dos domicílios com internet praticamente coincidem; os conteúdos mais acessados são os artigos de divulgação científica em Física com conteúdo de ensino básico. Os dados apontam que o perfil do usuário do Píon é do estudante ou do professor de todo o Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Sioufi Fagundes dos Santos, Universidade Federal de São Paulo

Professor Adjunto III da UNIFESP no Dep. de Física, campus de Diadema.

Área: Divulgação Científica em Física, Mecânica dos Fluídos 

Flamínio de Oliveira Rangel, Universidade Federal de São Paulo

Professor Adjunto IV da UNIFESP no Dep. de Ciências Exatas e da Terra, campus de Diadema.

Área: Ensino de Física.

Marcio de Araujo Mendes, Sociedade Brasileira de Física

Analista de Tecnologia da Informação da Sociedade Brasileira de Física; Desenvolvedor Web
Full Stack da Jbox Solutions.

Referências

AVELLAR E DUARTE. Internet no Brasil, 2012. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
BRASIL. População brasileira passa de 207,7 milhões em 2017. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
______. Ministério da Educação. Legislação de Educação à Distância. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
______. Ministério da Educação. Portal do Professor. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
______. Secretaria Especial de Comunicação Social. Pesquisa Brasileira de Mídia – 2016, Relatório Final, 2017. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
CASCAIS, Maria da Graça; TERÁN, Augusto Fachín. Educação formal, informal e não formal na educação em ciências. Ciência em Tela, Rio de Janeiro, v. 7, n. 2, pp. 1-10, dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
CETIC. Pesquisa sobre usos de tecnologia de informação e comunicação em domicílios brasileiros – TIC Domicílios 2015. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, n. 4. A educação não formal e a divulgação científica: o que pensa quem faz. Bauru: Abrapec, 2003. 13 p. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
ENCONTRO INTERNACIONAL DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA, n. 8. Anais Eletrônico. Maringá: Cesumar, 2013. 9 p. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
ESCANHOELA, Felipe Moron; STUDART, Nelson. O que os professores pensam sobre o Pion, o Portal SBF de Ensino e Divulgação da Física. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, [s.l.], v. 29, n. 8, pp. 327-345, 8 out. 2012. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
FERREIRA, Luciana Nobre de Abreu; QUEIROZ, Salete Linhares. Textos de divulgação científica no ensino de ciências: uma revisão. Alexandria, Florianópolis, v. 5, n. 1, pp. 3-31, jun. 2012. Semestral. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
GOOGLE ANALYTICS. Cookies e identificação do usuário. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
________. Como uma seção da Web é definida pelo Google Analytics. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
________. A diferença entre cliques do Google AdWords e sessões, usuários, entradas, exibições de página e exibições de página únicas no Google Analytics. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
________. Sobre a segmentação demográfica. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
INTERNET INNOVATION: Seria bom se fosse verdade, mas é um mito. O Google Analytics nem sempre consegue contabilizar 100% dos acessos em seu site e vamos explicar o porquê. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
SANTOS, Leonardo Sioufi Fagundes dos et al (org.). Portal Píon. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
SCHWARTZ, Barry. Search Engine Land: Study: 39% Of Google Search Referrers Now “Not Provided”. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
SILVA, Carlos L. A. da. 16 falhas do Google Analytics e o que você pode fazer a respeito. Disponível em: < https://www.codigofonte.com.br/artigos/16-falhas-do-google-analytics-e-o-que-voce-pode-fazer-a-respeito >. Acesso em: 17 set. 2018.
STRACK, Ricardo; LOGUÉRCIO, Rochele; PINO, José Claudio del. Percepções de professores de ensino superior sobre a literatura de divulgação científica. Ciência & Educação, Bauru, [s.l.], v. 15, n. 2, pp. 425-442, 2009. FapUNIFESP (SciELO). Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
VIEIRA, Cássio Leite. Pequeno Manual de Divulgação Científica: dicas para cientistas e divulgadores da Ciência. Rio de Janeiro: Instituto Ciência Hoje, 2006.
WEARE SOCIAL. Digital in 2017: Global Interview, 2017, p. 28. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2018.
Publicado
2018-12-31
Como Citar
Santos, L., Rangel, F., & Mendes, M. (2018). Perfil dos usuários do Portal Píon de divulgação científica em Física a partir de dados do Google Analytics sobre tempo, espaço e conteúdo. Comunicação & Educação, 23(2), 49-63. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v23i2p49-63