O melodrama como gênero jornalístico: um olhar sobre o caso Isabella Nardoni

Autores

  • Isabel Orofino Escola Superior de Propaganda e Marketing – PPGCOM-ESPM/SP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v15i2p95-104

Palavras-chave:

recepção, jornalismo, melodrama, teleficção, mediações.

Resumo

Esta crítica propõe uma reflexão sobre a dimensão da recepção no processo de midiatização do caso Isabella de Oliveira Nardoni, de cinco anos de idade, defenestrada do sexto andar do Edifício London no distrito da Vila Guilherme, em São Paulo, na noite do dia 29 de março de 2008, e no julgamento dos acusados em 22 de março de 2010, amplamente divulgado pelos meios de comunicação no espaço dedicado ao  jornalismo. Analisam-se aqui as estratégias utilizadas para mobilizar as audiências a partir do uso de recursos próprios da narrativa ficcional e do gênero
melodramático. Busca-se também ampliar as referências sobre a compreensão do papel dos receptores nas mediações dos
conteúdos veiculados pela mídia comercial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabel Orofino, Escola Superior de Propaganda e Marketing – PPGCOM-ESPM/SP

Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo, com pesquisa complementar na London School of Economics and Political Sciences (LSE) em Londres. Mestre em Educação e Bacharel em Comunicação  Social/Jornalismo, pela Universidade Federal
de Santa Catarina. É professora do Programa de Mestrado em Comunicação e Práticas de Consumo da Escola Superior de Propaganda e Marketing – PPGCOM-ESPM/SP

Downloads

Publicado

2010-08-30

Como Citar

Orofino, I. (2010). O melodrama como gênero jornalístico: um olhar sobre o caso Isabella Nardoni. Comunicação & Educação, 15(2), 95-104. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v15i2p95-104

Edição

Seção

Crítica