O que é autor de telenovela?

  • Marines Boncoski Brizola UniRitter Laureate International Universities
  • Marlene Gonçalves Mattes UniRitter - Laureate International Universities
Palavras-chave: autor, autoria, coautoria, escrita colaborativa, telenovela

Resumo

Os conceitos de autor, autoria, co-autoria, texto-obra-criação, bem como de escrita colaborativa e de telespectador-modelo são abordados neste artigo, no que se refere às telenovelas produzidas no Brasil. Assim, com base nas obras de Umberto Eco O Leitor Modelo (1969), Walter Benjamin O autor como produtor (1994), Roland Barthes A morte do autor (1984), Antonie Campagnon O autor (1999), Motter Ficção e realidade: a construção do cotidiano na telenovela (2003), entre outros, e também com base na Legislação Brasileira de Direitos Autorais (2011) analisam-se os conceitos de originalidade e adaptação da obra literária para a teledramaturgia. A discussão sobre os conceitos sugere continuidade em estudos posteriores, já que não se esgota nas abordagens aqui consideradas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marines Boncoski Brizola, UniRitter Laureate International Universities

Doutoranda em Letras na UniRitter Laureate International Universities.

Marlene Gonçalves Mattes, UniRitter - Laureate International Universities

Docente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UniRitter – Laureate International Universities e Coordenadora do Gesla – Grupo de Estudos em Linguística Aplicada (UFC).

Referências

ALVES, FILHO F. A autoria nas colunas de opinião assinadas da Folha de São Paulo. Tese (doutorado). Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem. Orientador: Ingedore Villaça Koch. Campinas, SP: [s.n.], 2005. BARTHES. Roland. A morte do autor. In:_____ O Rumo da língua. Lisboa: Edições 70, 1984. BENJAMIN, Walter. O autor como produtor. In:______ Magia e técnica, arte e política. 7. ed., trad. de Sérgio Paulo Rouanet, São Paulo: Brasiliense, 1994, p. 120-136. [Obras Escolhidas, v. 1].

BRASIL. Legislação sobre os direitos autorais. 4ª edição. Brasília. Senado Federal, Subsecretaria de Seções Técnicas, 2011.

BURKE, P. Hablar y callar. Funciones sociales del linguaje a través de la historia. Trad. Alberto L. Bixio. Barcelona: Gedisa, 2001.

CAMPAGNOM, Antoine. O autor. In:____ O Demônio da teoria: literatura e senso comum. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999.

ECO, Umberto. Obra Aberta: forma e indeterminação nas poéticas contemporâneas. São Paulo: Perspectiva, 1969.

UMBERTO, Eco. O Leitor Modelo. São Paulo. Perspectiva, 1969.

DUVAL, Hermano. Obra Comum ou em Colaboração. In: SANTOS, João Manoel de Carvalho (coord.). Repertório Enciclopédico do Direito Brasileiro. V. XXXV. Rio de Janeiro: Borsoi, 1947.

MOTTER, Maria Lourdes. Ficção e realidade: a construção do cotidiano na telenovela. São Paulo. Alexa Cultural, Comunicação & Cultura. Ficção Televisiva, 2003.

PALLOTTINI, Renata. Dramaturgia de televisão. São Paulo: Moderna, 1998. SARLO, Beatriz. Zapping. In: ––– Cenas da vida pós-moderna: intelectuais, arte e vídeo-cultura na Argentina. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.

SCHNEIDER, M. Ladrões de palavras: ensaio sobre o plágio, a psicanálise e o pensamento. Trad. Luiz Fernando P.N. Franco. Campinas: Editora da UNICAMP, 1990.

Sites

Disponível em: <http://veja.abril.com.br/090703/p_075.html> acesso em 04 de maio de 2013.

Disponível em: < http://www.roteirodecinema.com.br/manuais/vocabulario.htm> Acesso em: 09 de maio de 2013.

Disponível em: <http://www.dicionariodoaurelio.com/Autor.html> Acesso em 21 de maio de 2013.

Publicado
2016-12-16
Como Citar
Brizola, M., & Mattes, M. (2016). O que é autor de telenovela?. Comunicação & Educação, 21(2), 59-67. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v21i2p59-67