A restauração do Conjunto Residencial do Pedregulho: trajetória da arquitetura moderna e o desafio contemporâneo

  • Flávia Brito do Nascimento Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo
Palavras-chave: Conjuntos residências, Restauração, Arquitetura moderna

Resumo

O Conjunto Residencial do Pedregulho, construído na década de 1940 pelo Departamento de Habitação Popular do Rio de Janeiro, é uma das obras mais emblemáticas da arquitetura moderna brasileira. De autoria de Affonso Eduardo Reidy, representa como o desafio de oferecer habitação social foi enfrentado no país. Constituído como unidade de vizinhança, foi projetado para ter todos os serviços adjacentes à moradia em um único quarteirão: edifícios residenciais, escola, ginásio, piscina, posto de saúde, lavanderia e mercado. Divulgado nas principais revistas internacionais de arquitetura e reconhecido como ícone desde sua construção até sua restauração nos anos 2000, teve uma trajetória conturbada. Sofrendo com a falta de verbas para a construção, levou muitos anos para ser concluído, e, mesmo assim, em caráter parcial. A ausência de manutenção levou ao rápido estado de degradação física de muitas das edificações que o compõe. Embora tombado nos níveis municipal e estadual, o processo e o projeto para sua restauração levou alguns anos para se concluir e impôs muitos desafios. Em 2000 começaram as tentativas de restauração deste bem cultural, que levou uma década para ser concluída. Em 2015 a restauração do “Bloco A” foi finalizada, uma inédita realização neste campo para a habitação popular. Dentre os inúmeros conjuntos residenciais construídos no Brasil e na América Latina, a restauração do Pedregulho tem caráter pioneiro. O presente trabalho pretende discutir a restauração do Conjunto Residencial Pedregulho à luz de sua história, de seu projeto e de seus moradores, buscando apresentar as opções adotadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávia Brito do Nascimento, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo

Docente na graduação e pós-graduação da FAU-USP. É autora de diversos estudos e pesquisas sobre o Conjunto Residencial do Pedregulho e sobre história e preservação da habitação social no Brasil como os livros Entre a estética e o hábito: o Departamento de Habitação Social (Rio de Janeiro, 1946-1960) e Blocos de memórias: habitação social, arquitetura moderna e patrimônio cultural. Trabalhou na primeira etapa do projeto de restauração do Pedregulho, em 2004, na equipe coordenada por Alfredo Britto. E-mail: flaviabn@usp.br

Publicado
2017-04-20
Como Citar
Nascimento, F. (2017). A restauração do Conjunto Residencial do Pedregulho: trajetória da arquitetura moderna e o desafio contemporâneo. Revista CPC, (22), 138-175. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v0i22p138-175