A preservação do patrimônio brasileiro nos boletins da Comisión Nacional de Museos, Monumentos y Lugares Históricos da Argentina

  • María Sabina Uribarren Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Comisión Nacional de Museos, Monumentos y Lugares Históricos. Contatos Internacionais. Argentina. Brasil.

Resumo

A partir da análise de dois textos publicados na Argentina entre 1940 e 1942, assinados por agentes vinculados a projetos de institucionalização da preservação do patrimônio cultural do Brasil, refletimos sobre os círculos políticos e intelectuais nos quais se desenvolveu essa discussão. Reconhecemos, também, redes de contatos internacionais que foram utilizadas pelos autores com o intuito de divulgar e legitimar suas ações referentes ao patrimônio. Essas articulações servirão de base para questionar a ideia de que a experiência preservacionista do Brasil se deu isolada do contexto latino-americano, ao vê-la partícipe de redes de escala maior que a nacional com as quais compartiu as mesmas inquietações. Simultaneamente, pretendemos discutir a pertinência de considerar o Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN) como o único agente envolvido na defesa do patrimônio cultural brasileiro ao compreender a preservação do patrimônio no Brasil, na época de constituição desse órgão, como um campo disciplinar em construção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

María Sabina Uribarren, Universidade de São Paulo
Arquiteta. Doutora em História da Arquitetura e do Urbanismo pela Faculade de Arwuitetura e Urbanismo da Universidade de Sâo Paulo (FAU–USP). Pós-doutoranda no Museu Paulista da Universida de São Paulo.
Publicado
2017-12-29
Como Citar
Uribarren, M. (2017). A preservação do patrimônio brasileiro nos boletins da Comisión Nacional de Museos, Monumentos y Lugares Históricos da Argentina. Revista CPC, (24), 35-55. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v0i24p35-55
Seção
Artigos