Portal da USP Portal da USP Portal da USP

O ofício das rezadeiras como patrimônio cultural: religiosidade e saberes de cura em Cruzeta na região do Seridó Potiguar

Francimário Vito dos Santos

Resumo


O presente artigo apresenta uma reflexão sobre o tema das rezadeiras tomando como viés as políticas de "patrimonialização" do IPHAN, direcionadas ao que se denomina de "patrimônio imaterial". A pesquisa etnográfica foi realizada com as rezadeiras, cujo foco abrange o ritual de cura, o processo de aprendizagem, os tipos de doenças, as rezas e as curas realizadas pelas rezadeiras. As rezadeiras ou benzedeiras são mulheres que realizam as benzeduras, termo que abrange um repertório material e simbólico que pode ser bastante abrangente. Para executar a prática, elas acionam conhecimentos do catolicismo popular, como "súplicas" e "rezas", com o objetivo de restabelecer o equilíbrio material ou físico e espiritual das pessoas que buscam a sua ajuda. O objetivo é tentar discutir esta prática percebendo as implicações associadas ao que o IPHAN denomina de "ofício", "registro", "referência cultural" e "inventário"; por outro lado, perceber as nuances que são inerentes a essa prática mágico- religiosa. O contexto empírico da pesquisa foi a cidade de Cruzeta/RN.

Palavras-chave


Patrimônio cultural imaterial;Rezadeiras^i1^sCruz;Rezadeiras^i1^;Benzedeiras^i1^sCruz;Benzedeiras^i1^

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v0i8p6-35

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.