Sobre a Revista

Foco e Escopo

Os Cadernos de Psicologia Social do Trabalho (CPST) são um periódico de caráter interdisciplinar que tem por objetivo difundir a produção científica no campo do trabalho e dos processos organizativos, a partir das leituras da psicologia social e de outras disciplinas das ciências humanas e sociais, que se situem no âmbito das perspectivas críticas. Nessa direção, destaca-se a centralidade da categoria trabalho e a importância de favorecer o ponto de vista dos trabalhadores, diferentemente de enfoques gerencialistas, que os consideram apenas como recursos. A revista prioriza a publicação de artigos que, a partir de diferentes leituras teóricas, apresentem reflexões sobre situações concretas e que contribuam para a sua transformação, considerando as dimensões macro e micro, o mundo material e o simbólico, as perspectivas singulares e as coletivas. Os CPST publicam a) artigos originais derivados de pesquisas e de intervenções, b) ensaios teóricos, c) resenhas de livros, d) entrevistas e e) traduções.

ISSN 1981-0490

 

Periodicidade

Semestral

 

Sem taxas de publicação

A revista não cobra taxas de submissão, processamento ou publicação de artigos. Por esse motivo, a revista não possui uma política de isenção (para autores de países em desenvolvimento etc.).

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Ética em publicação científica e política de plagiarismo

Em consonância com nossa política editorial, as questões éticas relacionadas ao plágio científico ocupam lugar central no processo de editoração adotado pelo periódico Cadernos de Psicologia Social do Trabalho. Entendemos que a produção intelectual deva ser autoral e vinculada a posições políticas, ainda que não de forma imediata, e que quaisquer tentativas de minimizar sua importância, inclusive sob a aparência de irrestrita neutralidade científica, tendem a dissociar a produção e divulgação do conhecimento dos fins sociais aos quais atendem. Se, contraditoriamente, o conhecimento pode servir tanto à dominação quanto à liberdade, a reflexão expressada na originalidade e compromisso com o conhecimento próprio ao desenvolvimento de uma humanidade permeada pela justiça e equanimidade poderá nos auxiliar a distinguirmos entre a sua instrumentalização em função do que pode não ser uma conduta adequada para os fins científicos e, de outro lado, sua realização crítica em prol da liberdade do pensamento.

Inspirada pela necessidade de constante reflexão, evitando o movimento reflexo próprio do automatismo da repetição de padrões, o periódico Cadernos de Psicologia Social do Trabalho se posiciona contra as diversas formas de plágio, repudiando quaisquer intentos de apropriação indevida do produto do trabalho intelectual alheio. Além disso, considera que mesmo o autoplágio deva ser rejeitado quando atende a interesses produtivistas pouco comprometidos com a constituição e o compartilhamento responsáveis e necessários do conhecimento. Recomenda que a originalidade dos trabalhos submetidos para avaliação/publicação seja considerada tanto em relação às fontes autorais dos conteúdos desenvolvidos e/ou referidos quanto em relação aos aspectos formais da redação. Isso implica em que se considere com muita atenção a necessidade de participação efetiva de coautores em manuscritos em que há coautoria, inclusive nos casos de participação de orientadores e coordenadores de pesquisas acadêmicas. Igualmente, recomenda atenção em relação à elaboração de trabalhos derivados de pesquisas acadêmicas de mestrado, doutorado, pós-doutorado e similares para que o(s) autor(es) não incorra(m) em autoplágio. Ainda nos casos em que o manuscrito é inspirado ou derivado de pesquisas stricto sensu, é importante que a fonte de origem do conteúdo, salvaguardada a identidade do(s) autor(es) durante o processo de avaliação, seja devidamente indicada e o texto apresentado seja efetivamente original.

De modo a assegurar o cumprimento desses preceitos, a revista Cadernos de Psicologia Social do Trabalho toma como fonte de inspiração os princípios de conduta e a política de plagiarismo elaborada pelo Commitee on Publications Ethics - COPE (https://publicationethics.org) e, a partir de 2020, adota softwares específicos, sobretudo o software SimilarityCheck - CrossRef, para a comprovação de que não há similaridade textual ou de conteúdo entre o material submetido à avalição/publicação e outras publicações, inclusive do(s) próprio(s) autor(es).

 

Direitos Autorais

Todo o conteúdo de Cadernos de Psicologia Social do Trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons BY-NC-SA 4.0, exceto onde identificado diferentemente.

A aprovação dos textos para publicação implica a cessão imediata e sem ônus dos direitos de publicação para a revista Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, que terá a exclusividade de publicá-los primeiramente.

A revista incentiva autores a divulgarem os pdfs com a versão final de seus artigos em seus sites pessoais e institucionais, desde que estes sejam sem fins lucrativos e/ou comerciais, mencionando a publicação original em Cadernos de Psicologia Social do Trabalho.

  

Fontes de indexação

Directory of Open Access Journals - DOAJ

Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal - Latindex

Bibliografía Latinoamericana em Revistas de Investigación Científica y Social - Biblat

Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde - LILACS

Citas Latinoamericanas em Ciencias Sociales y Humanidades - CLASE

Base de dados de Psicologia - PSICODOC

Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras - Diadorim

Periódicos Eletrônicos em Psicologia - PePSIC

Biblioteca Virtual em Saúde, Portal de Revistas Científicas em Ciências da Saúde - BVS

Index Psi Periódicos - IndexPsi

Portal de Periódicos CAPES - CAPES