A (não) atuação frente ao assédio moral no trabalho

estudo sobre um sindicato

  • Júlia Gonçalves Universidade Federal de Santa Catarina
  • Suzana da Rosa Tolfo Universidade Federal de Santa Catarina
  • Leonor María Cantera Espinosa Universidade Autônoma de Barcelona. Departamento de Psicologia Social (UAB)
Palavras-chave: Assédio moral no trabalho, Contexto sindical, Trabalhadores do transporte coletivo urbano

Resumo

O assédio moral no trabalho é entendido como um conjunto de atos hostis que ocorrem de forma processual e podem estar relacionados às prescrições da organização do trabalho. Os sindicatos e associações que defendem os interesses e direitos de categorias profissionais devem estar atentos a essa violência psicológica. Com o objetivo de identificar a percepção e a atuação de dirigentes sindicais frente a situações de assédio moral no trabalho, realizou-se uma pesquisa qualitativa com representantes sindicais dos trabalhadores de transporte coletivo urbano de uma capital do sul do país. O sindicato ao qual pertencem esses dirigentes é reconhecido por sua luta e enfrentamento, assim como pela obtenção de conquistas e melhorias nas condições de trabalho de seus representados. Com relação e esse tipo de assédio, os resultados obtidos neste estudo evidenciaram uma visão simplificada sobre o fenômeno – sem um entendimento processual e ampliado. Tal compreensão indicou a associação entre práticas de assédio moral e pessoas específicas (os agressores), o que tende a reforçar uma atuação sindical tímida acerca dessa violência presente nas relações de trabalho. Os sindicatos, com função política e social, são entidades de suporte e amparo aos trabalhadores e, quando possuem um arcabouço de informações que subsidie o entendimento, a orientação e a construção de ações de luta e busca de melhores condições trabalhistas, tornamse instrumentos de combate a condutas não aceitáveis no ambiente de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Júlia Gonçalves, Universidade Federal de Santa Catarina

Psicóloga, doutora em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), professora da graduação em Psicologia naFaculdade Meridional (Imed).

Suzana da Rosa Tolfo, Universidade Federal de Santa Catarina

Psicóloga, doutora em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), professora do Programa de Pós- Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Fundadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Processos Psicossociais e de Saúde nas Organizações e no Trabalho (Neppot/UFSC).

Leonor María Cantera Espinosa, Universidade Autônoma de Barcelona. Departamento de Psicologia Social (UAB)

Psicóloga, doutora em Filosofia (PhD) pela Universidade de Porto Rico e em Psicologia Social pela Universidade Autónoma (UAB/ Barcelona), professora de Psicologia e atual diretora do Departamento de Psicologia Social (UAB). Coordenadora do grupo de pesquisa sobre violência no casal e trabalho (Vipat) (UAB/Espanha).

Publicado
2019-09-12
Como Citar
Gonçalves, J., Tolfo, S., & Espinosa, L. (2019). A (não) atuação frente ao assédio moral no trabalho. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 21(2), 149-164. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/cpst/article/view/151115
Seção
Artigos Originais