Sofrimento psíquico e trabalho intelectual

  • Osvaldo Gradella Júnior Universidade Estadual Paulista; Departamento de Psicologia
Palavras-chave: Sofrimento psíquico, Trabalho intelectual, Trabalho alienado, Saúde do trabalhador

Resumo

Este estudo tem como objetivo compreender se o trabalho intelectual propicia condições de surgimento do sofrimento psíquico no docente universitário em uma instituição pública de ensino superior. Utiliza-se dos pressupostos filosóficos do materialismo histórico, do trabalho enquanto categoria nuclear de análise sobre os fenômenos humanos, bem como das categorias de trabalho alienado e trabalho intelectual. Recorre-se também à categoria de doença mental enquanto produção social. Os sujeitos da pesquisa são docentes com contratos de trabalho em regime de dedicação exclusiva (RDIDP). Utiliza-se como instrumento de coleta de dados questionário com questões fechadas e abertas, de caráter opinativo. As respostas foram categorizadas e analisadas qualitativamente e não se teve pretensão de conferir tratamento estatístico aos dados. Entretanto, tendo em vista a sua melhor visualização, são apresentados percentuais do conjunto de casos, entre os quais, cerca de um terço (29,6%) apresentam algum problema de saúde após o ingresso na universidade. Desses, 15,5% são relacionados à organização do trabalho, 5,6% às condições de trabalho e 2,8% concomitantemente às condições e à organização do trabalho. Os resultados apontam que a organização do trabalho em uma universidade pública mostrou-se não só como espaço de produção do sofrimento psíquico, como também de alienação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-01-01
Como Citar
Gradella Júnior, O. (2010). Sofrimento psíquico e trabalho intelectual. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 13(1), 133-148. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v13i1p133-148
Seção
Artigos