Quem se beneficia dos programas de ginástica laboral?

  • Regina Heloisa Maciel Universidade Federal do Ceará
  • Ana Maria F. Costa Albuquerque Universidade Federal do Ceará
  • Adriana C. Melzer Universidade Federal do Ceará
  • Suzete Rodrigues Leônidas Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Ginástica laboral, Ergonomia, Ler/Dort, Prevenção, Saúde ocupacional

Resumo

O problema das LER/DORT tem ocupado grande parte dos estudos relacionados à saúde dos trabalhadores. Suas causas e conseqüências são relativamente conhecidas apesar de ainda haverem controvérsias quanto ao seu diagnóstico e tratamento. A ergonomia tem sido uma das técnicas efetivas na prevenção das LER/DORT por abordar diretamente as condições de trabalho, causas do problema. No entanto, um outro método tem crescido no Brasil na tentativa de prevenir as LER/DORT: os programas de ginástica laboral. Neste trabalho descrevem-se as principais características dos programas de ginástica laboral e discute-se a sua eficácia na prevenção das LER/DORT, bem como outros fatores associados com a implantação desses programas. Conclui-se que, ao contrário do propalado pelas empresas que oferecem serviços de ginástica laboral, ela não é um método ergonômico de prevenção, pois os objetivos e meios são diferenciados. Por outro lado, a ginástica laboral, até o momento, não fez jus à suposição de sua eficácia na prevenção das LER/DORT. Além disso, os programas estão mais a serviço das empresas do que da saúde do trabalhador.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2005-12-01
Como Citar
Maciel, R., Albuquerque, A., Melzer, A., & Leônidas, S. (2005). Quem se beneficia dos programas de ginástica laboral?. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 8, 71-86. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v8i0p71-86
Edição
Seção
Artigos