A noção de tarefa, pré-tarefa e trabalho na teoria de E. Pichon-Rivière

  • Fernando Fabris Instituto Argentino de Investigações Clínicas e Sociais (Buenos Aires, Argentina)
Palavras-chave: Tarefa, Trabalho, Pré-tarefa, Pichon-Rivière, Práxis, Dialética, Subjetividade, Necessidades.

Resumo

Segundo a perspectiva de Pichon-Rivière, não é fácil distinguir “tarefa” de “trabalho”, já que essas duas noções ocupam um lugar fundamental nesse quadro conceitual. A tarefa é o encaminhamento de um grupo ou de um sujeito em direção a seus objetivos; ela é, ao mesmo tempo, uma práxis e uma trajetória de caráter multidimensional e dialética. O trabalho, assim como a tarefa, é também uma atividade que permite organizar as subjetividades individuais e coletivas, mas as duas noções comportam entre si diferenças importantes. A pré-tarefa é um modo de subjetividade (pensar, sentir e agir) oposto ao da tarefa: ela exprime uma resistência à mudança. Se o trabalho, muitas vezes, é alienante e reprodutor da desigualdade social, ele é também, de forma paradoxal, um espaço de fortalecimento da identidade e de satisfação das necessidades de reconhecimento e de realização pessoal e social, o que o aproxima da tarefa, atividade que é, por definição, saudável.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-05-09
Como Citar
Fabris, F. (2014). A noção de tarefa, pré-tarefa e trabalho na teoria de E. Pichon-Rivière. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 17(spe1), 111-117. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v17ispe1p111-117