Um ficcionista em Machado de Assis

  • Nelson Martinelli Filho Instituto Federal do Espírito Santo
Palavras-chave: Escrita de si. Autoficção. Machado de Assis. Dom Casmurro.

Resumo

O romance Dom Casmurro, de Machado de Assis, há mais de cem anos provoca os leitores com suas armadilhas ao longo da narrativa de Bento Santiago. Lido, à primeira vista, como uma espécie de memórias autobiográficas desse personagem, Dom Casmurro pode ser lido de outra forma. Este trabalho terá como meta aproximar as recentes discussões em torno do universo das escritas de si, de modo a observar com maior atenção as estratégias de recriação de um relato supostamente real, ainda que dentro do universo da ficção de Machado. Para tanto, aproximaremos o diálogo com alguns nomes da crítica machadiana, como Helen Caldwell, Roberto Schwarz, John Gledson e Abel Barros Baptista, além de autores no campo teórico, como Michel Foucault, Evando Nascimento, Leonor Arfuch e Philippe Lejeune.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nelson Martinelli Filho, Instituto Federal do Espírito Santo
Doutor em Letras (Ufes), Mestre em Letras (Ufes), Graduado em Letras - Português (Ufes). Professor do Instituto Federal do Espírito Santo.

Referências

ARFUCH, Leonor. O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea. Trad. Paloma Vidal. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010.

ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. São Paulo: W. M. Jackson Inc., 1962.

ASSIS, Machado de. Esaú e Jacó. São Paulo: W. M. Jackson Inc., 1957.

ASSIS, Machado de. Memorial de Aires. São Paulo: W. M. Jackson Inc., 1960.

ASSIS, Machado de. Memórias póstumas de Brás Cubas. São Paulo: W. M. Jackson Inc., 1955.

BAPTISTA, Abel Barros. Autobibliografias. Campinas: Editora Unicamp, 2003.

CALDWELL, Helen. O Otelo brasileiro de Machado de Assis. Trad. Fábio Fonseca de Melo. São Paulo: Ateliê Editorial, 2002.

COLONNA, Vincent. Autofiction & autres mythomanies littéraires. [S.L.]: Tristram, 2004.

DOUBROVSKY, Serge. Fils. Paris: Galimard, 2001.

FOUCAUT, Michel. A escrita de si. In: FOUCAUT, Michel. Ética, sexualidade, política. Org. e sel. De Manoel Barros da Motta. Trad. de Elisa Monteiro e Inês Dourado Barbosa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004. p. 144-162. (Col. Ditos e Escritos; v. V).

GLEDSON, John. Machado de Assis: impostura e realismo – uma reinterpretação de Dom Casmurro. Trad. Fernando Py. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

GLEDSON, John. Por um novo Machado de Assis: ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

KLINGER, Diana Irene. Escritas de si, escritas do outro: o retorno do autor e a virada etnográfica. Rio de Janeiro: 7Letras, 2007.

LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfico. In: LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfico: de Rousseau à Internet. Organização de Jovita Maria Gerheim Noronha. Trad. Jovita Maria Gerheim Noronha e Maria Inês Coimbra Guedes. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008a. p. 13-47.

NASCIMENTO, Evando. Matérias-primas: da autobiografia à autoficção – ou vice-versa. In:

NASCIF, Rose Mary Abrão; LAGE, Verônica Lucy Coutinho (Org.). Literatura, crítica, cultura IV: interdisciplinaridade. Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2010. p. 189-207.

ROUSSEU, Jean-Jaques. Confissões. Trad. Rachel de Queiroz e José Benedicto Pinto. Bauru, SP: Edipro, 2008.

SCHWARZ, Roberto. A poesia envenenada de Dom Casmurro. Novos Estudos, n. 29, mar. 1991.

Publicado
2016-12-22
Como Citar
Martinelli Filho, N. (2016). Um ficcionista em Machado de Assis. Revista Criação & Crítica, (17), 91-104. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i17p91-104
Seção
Artigos