Mia Couto: uma estética engajada

Autores

  • Everton Fernando Micheletti Universidade de São Paulo (USP)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i21p77-90

Palavras-chave:

Mia Couto, literatura moçambicana, estética, ética, engajamento

Resumo

O escritor moçambicano Mia Couto é reconhecido tanto por sua criatividade formal como temática. Da primeira, destaca-se seu trabalho com a linguagem, com os neologismos e inversões sintáticas, pela aproximação de prosa e poesia, pelas tradições orais africanas tomadas como base para a escrita. Quanto aos temas, são abordados os problemas que afetam Moçambique, como o colonialismo, a guerra posterior à independência, a seca e a fome, a opressão às mulheres e idosos. Nesse conjunto, portanto, tem-se uma literatura voltada à nação ex-colonial, caracterizada pelo projeto da época de luta pela independência, de que Couto participou ativamente, e a realidade que se seguiu com a sua não concretização. O autor afasta-se, então, da atuação política direta, mas aborda as relações de poder em suas obras. Em face disso, surgem as questões, aqui examinadas, quanto ao engajamento de Couto, sua posição crítica, a relação entre ética e estética em seus textos, de modo a demonstrar, indo na contramão das divisões absolutas entre estes dois aspectos, que se pode considerar sua estética como engajada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Everton Fernando Micheletti, Universidade de São Paulo (USP)

Doutor em Letras pelo Programa de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa do Departamente de Letras Clássicas e Vernáculas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP.

Referências

BACHELARD, Gaston. O ar e os sonhos: ensaio sobre a imaginação do movimento. São Paulo: Martins Fontes, 1990a.

BLOCH, Ernst. O Princípio Esperança. Vol. I. Rio de Janeiro: Ed. UERJ/Contraponto, 2005.

BOSI, Alfredo. Literatura e resistência. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

CANDIDO, Antonio. A literatura e a formação do homem. In: Remate de Males. Campinas: UNICAMP, 1999, p. 81-90.

CAVACAS, Fernanda. Mia Couto: Brincriação Vocabular. Lisboa: Mar Além, 1999.

CHIZIANE, Paulina. Eu, Mulher: por uma nova visão do mundo. Belo Horizonte: Nandyala, 2013.

COUTO, Mia. Vagas e lumes. 2.ed. Lisboa: Caminho, 2015a.

__________. Mulheres de cinzas. As areias do imperador: uma trilogia moçambicana, livro 1. São Paulo: Companhia das Letras, 2015b.

__________. Raiz de orvalho e outros poemas. 5.ed. Lisboa: Caminho, 2014.

__________. Vozes anoitecidas. São Paulo: Companhia das Letras, 2013a.

__________. Cada homem é uma raça. São Paulo: Companhia das Letras, 2013b.

__________. Estórias abensonhadas. São Paulo: Companhia das Letras, 2012a.

__________. A confissão da leoa. São Paulo: Companhia das Letras, 2012b.

__________. Tradutor de chuvas. Lisboa: Caminho, 2011a.

__________. E se Obama fosse africano? e outras interinvenções. Ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 2011b.

__________. Antes de nascer o mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

__________. A varanda do frangipani. São Paulo: Companhia das Letras, 2008a.

__________. Cronicando. 2.ed. Maputo: Ndjira, 2008b.

__________. Terra sonâmbula. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

__________. O outro pé da sereia. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

ELIADE, Mircea. Tratado de História das Religiões. 4.ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2010.

FONSECA, Maria Nazareth Soares. Velho e Velhice nas Literaturas Africanas de Língua Portuguesa Contemporâneas. In: BARBOSA, Maria José Somerlate (org.). Passo e compasso: nos ritmos do envelhecer. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003, p. 63-82.

FRYE, Northrop. Anatomia da Crítica. São Paulo: É Realizações, 2014.

GARUBA, Harry. Explorações no realismo animista: notas sobre a leitura e a escrita da literatura, cultura e sociedade africana. Nonada Letras em Revista. A.15. N.19. Porto Alegre, 2012, p. 235-256.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 4.ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

JAUSS, Hans R. O Prazer Estético e as Experiências Fundamentais da Poiesis, Aisthesis e Katharsis. In: LIMA, Luiz C. (org.). A Literatura e o Leitor: Textos de estética da recepção. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979, p. 63-82.

KABWASA, Nsang O'Khan. El eterno retorno. In: Correo de la UNESCO, ano XXXV, out./1982, p. 14-15.

LEITE, Ana Mafalda. Oralidades & escritas pós-coloniais: estudos sobre literaturas africanas. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2012.

LOTMAN, Iuri. A Estrutura do Texto Artístico. Lisboa: Estampa, 1978.

RICOEUR, Paul. A metáfora viva. 2.ed. São Paulo: Loyola, 2005.

SARTRE, Jean P. Que é a literatura? 3.ed. São Paulo: Ática, 2004.

Downloads

Publicado

2018-11-20

Como Citar

Micheletti, E. F. (2018). Mia Couto: uma estética engajada. Revista Criação & Crítica, (21), 77-90. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i21p77-90

Edição

Seção

Artigos