Uma escrita pela sarjeta

O lugar de autoria em uma tradução intersemiótica

  • Lucas Piter Alves-Costa Universidade Federal de Santa Maria
Palavras-chave: tradução intersemiótica, quadrinhos, Machado de Assis, autoria

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir sobre a autoria na tradução intersemiótica em quadrinhos da obra O Alienista, de Machado de Assis, por Fábio Moon e Gabriel Bá. Publicado em 2007, O Alienista de Moon e Bá explora a linguagem das histórias em quadrinhos, rompendo os limites da linguagem verbal e criando uma obra outra. A natureza do sistema semiótico das histórias em quadrinhos possibilita inovar a narrativa machadiana. A impressão de unidade da obra é construída pela interseção de fatores que apontam para a sua materialidade, tais como: (a) um sistema semiótico, (b) um campo social no qual essa materialidade surge e da qual ela é parte constitutiva, (c) os posicionamentos de sujeitos instituídos por esse campo. No caso da tradução intersemiótica analisada, cada um desses fatores é representado de maneira própria, tornando visíveis as diferenças entre Literatura e Quadrinhos. A discussão aborda as noções de autor e autoria, de obra, de linguagem quadrinística, dentre outras. 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Piter Alves-Costa, Universidade Federal de Santa Maria

Doutor em Estudos Linguísticos pela UFMG com doutorado-sanduíche pela UPEC (Paris XII) e pós-doutorado pela UFSM. Mestre em Letras pela UFV.

Referências

ASSIS, M. O alienista. 5ª. ed. São Paulo: Ática, 1977.

AUTHIER-REVUZ, J. Hétérogénéité(s) énonciative(s). Langages, n.73, vol. 19, 1984. p. 98-111. Disponível em: dx.doi.org/10.3406/lgge.1984.1167. Acesso em: 05 maio 2011.

BÁ, G. Profissão: quadrinhista. 10 Pãezinhos. 2007. Disponível em: <http://10paezinhos.blog.uol.com.br/arch2007-05-01_2007-05-31.html.> Acesso em: 03 out. 2012.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BARBIERI, D. Los lenguajes del cómic. Barcelona; Buenos Aires; México: Paidós, 1998.

BASSNETT, S. Estudos de tradução: fundamentos de uma disciplina. Trad. Vivina de Campos Figueiredo. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2003.

CAGNIN, A. L. Os quadrinhos. São Paulo: Ática, 1975.

EISNER, W. Quadrinhos e arte sequencial. 3ª ed. Trad. Luís Carlos Borges. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FOUCAULT, M. O que é um autor?. Trad. António Fernando de Miranda e Edmundo Cordeiro. Lisboa: Passagens, 1992.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Trad. Luiz Felipe Baeta Neves. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

GARBUGLIO, J. C. Apresentação. In: ASSIS, M. O alienista. 5ª. ed. São Paulo: Ática, 1977, p. 5-8.

GROENSTEEN, T. Système de la bande dessinée. Paris: Presses Universitaires de France, 1999.

HUTCHEON, L. Uma teoria da adaptação. Trad. André Cechinel. Florianópolis: Editora da UFSC, 2011.

JAKOBSON, R. Linguística e comunicação. São Paulo: Cultrix, 1970.

JOLY, M. Introdução à análise da imagem. Trad. Marina Appenzeller. São Paulo: Papirus Editora, 2007.

MAINGUENEAU, D. Doze conceitos em análise do discurso. Trad. Adail Sobral [et al.]. São Paulo: Parábola, 2010.

McCLOUD, S. Desvendando os quadrinhos. Trad. Helcio de Carvalho, Marisa do Nascimento Paro. São Paulo: Makron Books, 1995.

McCLOUD, S. Desenhando quadrinhos. Trad. Roger Maioli dos Santos. São Paulo: Makron Books, 2008.

MIODRAG, H. Comics and language: reimagining critical discourse of the form. Oxford: University Press of Mississippi, 2013.

MOON, F. As próximas duas semanas. 10 Pãezinhos. 2006. Disponível em: <http://10paezinhos.blog.uol.com.br/arch2006-10-01_2006-10-31.html.> Acesso em: 03 out. 2012.

MOON, F. Sob os quadros da Casa Verde: uma entrevista com Fábio Moon. Depoimento [2010]. Opiniães. Entrevista concedida a COSTA, L. P. A.; LOPES, E. C., 2010, p. 124-133. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/opiniaes/article/view/108698/107132>. Acesso em: 18 set. 2017.

MOON, F.; BÁ, G. O alienista. Adaptação em quadrinhos. São Paulo: Agir, 2007a.

MOON, F.; BÁ, G. Contadores de histórias. Depoimento [2007b]. O grito!. Entrevista concedida a FLORO, Paulo. Disponível em: <http://www.revistaogrito.com/page/blog/2007/09/29/entrevista-fabio-moon-e-gabriel-ba/>. Acesso em: 20 out. 2012.

MOON, F.; BÁ, G. Dois irmãos. Adaptação em quadrinhos. São Paulo: Quadrinhos na Companhia, 2015.

MOON, F.; BÁ, G. Daytripper. São Paulo: Panini, 2016.

PAZ, O. Convergências: ensaios sobre arte e literatura. Trad. Moacir Werneck de Castro. Rio de Janeiro: Rocco, 1991.

PLAZA, J. Tradução intersemiótica. São Paulo: Perspectiva, 2003.

RAMOS, P. A leitura dos quadrinhos. São Paulo: Contexto, 2010.

TÖPFFER, R. Histoire de M. Jabot. In: BIBLIOTHÈQUE UNIVERSELLE DE GENÈVE. Tomo 9. Genebra: Abrahan Cherbuliez; Paris: Anselin, 1837, p. 334-337.

VARGAS, A. L. A invenção dos quadrinhos: teoria e crítica da sarjeta. 2015. 320 f. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Literatura, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina.

Publicado
2018-12-22
Como Citar
Alves-Costa, L. P. (2018). Uma escrita pela sarjeta. Revista Criação & Crítica, (22), 143-161. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i22p143-161