Colonialidades em Movimento

tessituras do corpo em "Out on Main Street" (1993) de Shani Mootoo

  • Thiago Marcel Moyano Universidade de São Pauloo
Palavras-chave: Gênero, Colonialidade, Corpo, Poder, Diáspora

Resumo

Os estudos de gênero e a teoria pós-colonial estabeleceram novos paradigmas à perquirição das subjetividades no mundo contemporâneo. No campo dos estudos literários, percebe-se, por exemplo, o crescente número de trabalhos que ora revisitam o cânone ocidental, ora questionam o estatuto do mesmo a partir destas visadas, reelaborando, assim, o que se tem definido por ‘Literatura’, tanto no que tange às vozes autorais tradicionalmente legitimadas, quanto os temas e formas que têm sido privilegiados no decorrer da História. Ao longo deste processo de desconstrução de “verdades” epistêmicas, destaca-se, tanto para a Teoria de Gênero quanto Pós-Colonial, a necessidade de se repensar o papel do corpo na constituição de subjetividades. Assim, este trabalho tem por objetivo analisar, sob uma perspectiva interseccional, o conto “Out on Main Street” (1993) da escritora indocaribenha Shani Mootoo. Acredito que a autora projete textualmente o corpo, trazendo à tona uma crítica das colonialidades de poder e do gênero e seus múltiplos entrecruzamentos na trama social em que a personagem-narradora se vê inserida: da diáspora caribenha. Trabalhos de Aníbal Quijano, Fernanda Belizário, Judith Butler, Leticia Sabsay, entre outros servirão de aporte teórico para esta investigação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Marcel Moyano, Universidade de São Pauloo

Graduação em Letras - Português/Inglês pela Universidade Federal de Viçosa, Mestre em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês pela Universidade de São Paulo e Doutorando pela mesma instituição.

Referências

ALLSOP, R. “Caribbean Identity and Belonging”. In: Caribbean Cultural Identities. Londres: Rosemond Publishing and Printing Corp., 2001.
ALMEIDA, S. R. G. “Bastardos Culturais e Inglórios: configurações de gênero na diáspora em série de Shani Mootoo”. In: Aletria. Vol 21 n. 2, Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.
BELIZÁRIO, F. “Por uma teoria Queer Pós-Colonial: colonialidade de gênero e heteronormatividade ocupando as fronteiras e espaços de tradução”. In: Atas do V Congresso Internacional em Estudos Culturais. Aveiro: Grácio Editor, 2016.
BUTLER, J. Problemas de Gênero. Feminismo e Subversão da Identidade. Trad. Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 2003.
CRENSHAW, K. “A Interseccionalidade na Discriminação de Raça e Gênero”. In: www.acaoeducativa.org.br Acesso em: 10 de maio de 2018.
FANON, F. Pele Negra, Máscaras Brancas. Trad. Renato da Silveira. Salvador: EDUFBA, 2008.
HILST, H. Tu não te moves de ti. São Paulo: Globo, 2004.
KERNER, I. “Tudo é interseccional?” Trad. Bianca Tavolari. In: Novos Estudos CEBRAP. n. 93. São Paulo: Julho, 2012.
KING, R. S. Island Bodies: Transgressive Sexualities in the Caribbean Imagination. Miami: University of Florida Press, 2014.
MOOTOO, S. "Dual Citizenship, Elsewhereness, and the Sources of Creativity." In: Convergences and Interferences: Newness in Intercultural Practices. Ed. Kathleen Gyssels, Isabel Hoving, and Maggie Ann Bowers. Amsterdam: Rodopi, 2001. pp. 19-26.
MOOTOO, S. “Out on Main Street”. In: Out on Main Street and Other Stories. Vancouver: Press Gang Publishers, 1993.
QUIJANO, A. “Colonialidade do Poder e Classificação Social”. In: Epistemologias do Sul. Orgs. Boaventura de Sousa Santos e Maria Paula Meneses. Coimbra: Almedina Edições, 2009.
SABSAY, L. The Political Imaginary of Sexual Freedom: subjectivity and power in the new social democratic turn. Londres: Palgrave Macmillan, 2016.
Publicado
2018-12-21
Como Citar
Moyano, T. (2018). Colonialidades em Movimento. Revista Criação & Crítica, (22), 85-101. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i22p85-101