Hart Crane: poesia e tradução

  • Anderson Mezzarano Lucarezi Universidade de São Paulo
Palavras-chave: poesia, tradução literária, modernismo, Hart Crane

Resumo

Este artigo apresenta (1) um estudo da obra escrita pelo poeta norte - americano Hart Crane (1899 – 1932), (2) uma reflexão teórica sobre tradução literária (baseada nos trabalhos de Antoine Berman, Gérard Genette, Mário Laranjeira e Haroldo de Campos) e (3) traduções de dois poemas do a ut or. O objetivo é interpretar a complexidade da obra de Cr ane, destacar a importância de tr aduzi - la, pois as traduções já feitas são escassas, e propor, como amostra de um projeto maior, a tradução de dois poemas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BALAKIAN, Anna. O Simbolismo. São Paulo: Perspectiva, 2007.
BERMAN, Antoine. A tradução e a letra: ou o albergue do longínquo. Rio de Janeiro: NUPITT / 7 LETRAS, 2007.
BORNHEIM, Gerd. A filosofia do Romantismo. In: GUINSBURG, Jacó. O Romantismo. 4ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2011.
CAMPOS, Augusto de. 1994. Hart Crane: a poesia sem troféus. Folha de São Paulo. +Mais. 7 de agosto. disponível em http://www1.folha.uol.com.br/fsp/1994/8/07/mais!/22.html (acesso: 17/11/2018)
CRANE, Hart; BARTRA, Agustí (trad.). El puente y otros poemas. Barcelona: Plaza & Janes, 1973.
CRANE, Hart. The collected poems of Hart Crane. New York: Liveright Publishing Corporation, 1946.
CRANE, Hart; WEBER, Brom (editor). The letters of Hart Crane. New York: Hermitage House. New York. 1952.
CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001
EDELMAN, Lee. Transmemberment of song: Hart Crane's anatomies of rhetoric and desire. Standford / California: Standford University Press, 1987
EMERSON, Ralph Waldo. Essays: first and second series. New York: Library of America Paperback Classics, 2010
FOSTER, Margaret. Arthur Rimbaud and Hart Crane: an essay in influence and parallels. Ohio State University, 1940.
GENETTE, Gérard. BRAGA, Cibele (trad.); VIEIRA, Erika Viviane Costa (trad.); COUTINHO, Maria Antônia Ramos (trad.); ARRUDA, Mariana Mendes (trad.); VIEIRA, Miram (trad.). Palimpsestos: a literatura de segunda mão. Belo Horizonte: Edições Viva Voz, 2010.
HAMMER, Langdon. 1993. Hart Crane & Allen Tate: janus-faced Modernism. Princeton: Princeton University Press, 1993.
HAMMER, Langdon; WEBER, Brom. O my Land, my Friends: the selected letters of Hart Crane. New York: Four Wall Eight Windows, 1997.
JOHNSON, Mark; LAKOFF, George. Metaphors we live by. London: The University of Chigaco Press, 2003.
LEWIS, R.W.B. The American Adam. Chicago: Chicago University Press., 1955.
MALLARMÉ, Stéphane; COOK, Bradford (trad.). Selected prose, poems, essays and letters. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 1956.
MIGLIAVACCA, Adriano Moraes. Hart Crane’s “Voyages” – analysis and translation. Porto Alegre, 2013.
MOREIRA, Hélder Daniel. A pulverização do logos e a palavra no ‘Universo Pristino do Nada’: a poesia de Emily Dickinson e de Hart Crane. Universidade do Porto, 2009.
PETERSON, Janette Favrot. The Paradise Garden murals of Malinalco: utopia and empire in sixteenth-century Mexico. Austin: University of Texas Press, 1993.
PIGNATARI, Décio. Marina Tsvietáieva. Curitiba: Travessa dos Editores, 2005.
SANT’ANNA, Affonso Romano de. Paródia, paráfrase & cia. São Paulo: Editora Ática, 2003
SCRAMIM, Susana. Para além do princípio da tradução (uma teoria da tradução, segundo Haroldo de Campos). Travessia nº 25. UFSC, 1992. (disponível em https://periodicos.ufsc.br/index.php/travessia/article/view/17035/15585 ; acesso: 03/02/2018)
SENA, Jorge de. Poesia do século XX – de Thomas Hardy a C. V. Cattaneo. Coimbra: Fora do Texto, 1994.
TATE, Allen. Hart Crane in Essays of four decades. Chicago: Swallow, 1968. p. 310.
TATE, Allen. Introduction. In: CRANE, Hart. White Buildings. New York: Boni and Liveright, 1926.
TIDWELL, Christopher A. Mingling incantations: Hart Crane’s neo-symbolist poetics. Graduate Theses and Dissertations, 2006. disponível em http://scholarcommons.usf.edu/etd/2727 (acesso: 02/01/2019).
TOLENTINO, Bruno. Crane anda para trás feito caranguejo. São Paulo: O Estado de São Paulo, Cultura, pp.Q1-2. 3 de setembro, 1994.
UROFF, Margaret Dickie. Hart Crane: the patterns of his poetry. Urbana / Chicago / London: University of Illinois Press, 1974.
VIZIOLI, Paulo. Poetas norte-americanos. Editora Lidador, 1976.
WINTERS, Yvor. Uncollected Essays and Reviews. Ed. Francis Murphy. Chicago: Swallow, 1973.
Publicado
2019-10-13
Como Citar
Lucarezi, A. (2019). Hart Crane: poesia e tradução. Revista Criação & Crítica, 1(24), 146-163. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v1i24p146-163