Dissonâncias, convergências

Vivian Maier e Ana Cristina Cesar

  • Julia Pasinato Izumino Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas - USP

Resumo

Este artigo se propõe a analisar um autorretrato de Vivian Maier de 1971 e um poema de Ana Cristina Cesar, de Luvas de Pelica (1980), buscando mapear as coincidências, convergências e divergências entre os procedimentos formais, os elementos temáticos e os mecanismos de composição que se deixam perceber nas imagens poéticas e fotográficas. Com o olhar atento ao uso específico dos moldes dos gêneros de autorrepresentação (correspondência, diário e autorretrato) e à centralidade da operação da elipse, da sobreposição e do corte-montagem como princípios de construção das imagens, este estudo mantém como uma linha de força subterrânea a pergunta sobre as possíveis aproximações e diferenciações estruturais entre Poesia e Fotografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-27
Como Citar
Pasinato Izumino, J. (2019). Dissonâncias, convergências. Revista Criação & Crítica, 1(25), 133-147. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v1i25p133-147