A teoria desenvolvimentista do "super-regionalismo" em Antonio Candido e o caso Arguedas

Autores

  • Gabriel dos Santos Lima Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v1i26p40-54

Palavras-chave:

Antonio Candido, José María Arguedas, Literatura e Subdesenvolvimento, Literatura Latino-Americana

Resumo

O presente artigo se propõe a repensar a categoria literária de “super-regionalismo”, elaborada por Antonio Candido em seu ensaio “Literatura e Subdesenvolvimento” (1970). Para isso, em primeiro lugar, recordaremos a linha argumentativa de tal texto, segundo a qual as obras de escritores latino-americanos dos anos 1960 – notadamente Augusto Roa Bastos, Gabriel García Márquez, João Guimarães Rosa e José María Arguedas - representariam pontos de síntese entre matéria regional e técnicas artísticas modernistas, constituindo uma literatura universalmente significativa. Em seguida, buscaremos demonstrar como esse projeto de modernização literária “super-regionalista” se associava, na obra candidiana, à ideologia desenvolvimentista da década de 1960 e a determinadas expectativas em relação aos rumos da revolução cubana. Por fim, sugeriremos repensar o conceito de “super-regionalismo” à luz do processo histórico dos anos 1970 em diante, que se caracterizou, em toda a América Latina, por um desenvolvimento capitalista concomitante ao massacre das esquerdas, ao aumento da desigualdade social e ao extermínio de culturas locais. Para tal, consideraremos também aspectos da obra Los Ríos Profundos (1958) de Arguedas, que já na década de 1950 parece assinalar tensões em relação à leitura sugerida por “Literatura e Subdesenvolvimento”, antecipando problemas que ficariam mais claros nos anos seguintes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel dos Santos Lima, Universidade de São Paulo

Professor do Departamento de Letras da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e Doutorando em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo (USP). É pesquisador e membro estagiário do Laboratório de Estudos do Romance da Universidade de São Paulo (LeRo-USP). Atua na área de Literatura Latino-Americana, com ênfase em Estudos do Romance e especialidade na obra de Gabriel García Márquez. É autor de diversos artigos publicados em periódicos e trabalhos apresentados em eventos.

Referências

ARGUEDAS, José María. El Zorro de Arriba y el Zorro de Abajo (1973). Caracas: Fundación Editorial El Perro y la Rana, 2006.
_________________. Los Ríos Profundos (1958). Caracas: Fundación Editorial El Perro y la Rana, 2006.
AVELAR, Idelber. The Untimely Present: Postdictatorial Latin-American Fiction and the Task of Mourning (1999) / Alegoria da Derrota: a Ficção Pós-Ditatorial e o Trabalho do Luto na América Latina. Tradução: Saulo Gouveia. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.
CANDIDO, Antonio. “Carta a Ángel Rama” (1971). Em: ROCCA, Pablo (Org.). Conversa Cortada – A Correspondência Entre Antonio Candido e Ángel Rama: o Esboço de um Projeto Latino-Americano, 1960-1983. Tradução dos textos em espanhol: Ernani Só. São Paulo/ Rio de Janeiro: EDUSP e Ouro Sobre Azul, 2018.
_________________. “Esquema de Machado de Assis” (1968). Em: Vários Escritos. 5ª Edição. Rio de Janeiro: Ouro Sobre Azul, 2011.
_________________. “Literatura e Subdesenvolvimento” (1970). Em: A Educação Pela Noite. 6ª Edição. Rio de Janeiro: Ouro Sobre Azul, 2011.
_________________. Formação da Literatura Brasileira - Momentos Decisivos (1959). 14ª Edição. Rio de Janeiro: Ouro Sobre Azul, 2013.
_________________. “Ser Jagunço em Guimarães Rosa”. Em: Revista Iberoamericana de Literatura. Nº2. Montevidéu, 1970.
FRANCO, Jean. The decline & fall of the Lettered City. Latin America in the Cold War. Cambridge: Harvard University Press, 2002.
GONZÁLEZ, Manuel Pedro. Reparos al Premio Romulo Gallegos. Em: Zona Franca. Nº 51. Carcacas: Novembro, 1967.
NATALI, Marcos. “José María Arguedas aquém da literatura”. Em: Estudos Avançados. Vol. 19, no. 55. São Paulo, 2005.
ORTÍZ, Fernando. Contrapunteo Cubano del Tabaco y el Azúcar. Havana: Editorial de Ciencias Sociales, 1983.
POLAR, Antonio Cornejo. “Mestizaje e hibridez: los riesgos de las metáforas”. Revista Iberoamericana, n. 180, Pittsburgh, University of Pittsburgh, 1997.
RAMA, Ángel. Carta a Antonio Candido (1973). Em: ROCCA, Pablo (Org.). Conversa Cortada – A Correspondência Entre Antonio Candido e Ángel Rama: o Esboço de um Projeto Latino-Americano, 1960-1983. Tradução dos textos em espanhol: Ernani Só. São Paulo/ Rio de Janeiro: EDUSP e Ouro Sobre Azul, 2018.
_________________. “Los Procesos de Transculturación en la Narrativa Latino-Americana” (1974) / “Os Processos de Transculturação na Narrativa Latino-Americana”. Em: AGUIAR, Flávio e VASCONCELOS, Sandra Guardini. Literatura e Cultura na América Latina. Tradução: Elza Gasparotto e Raquel la Corte dos Santos. 3ª Edição. São Paulo: EDUSP, 2001.
SCHWARZ, Roberto. "Nacional por Subtração" (1986). Em: Que horas são? - Ensaios. 1964-1969. 2ª Edição. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.
_________________. “Antonio Candido”. Em: FONSECA, Maria Augusta e SCHWARZ, Roberto (org.). Antonio Candido – 100 Anos. São Paulo: Editora 34, 2018.

Downloads

Publicado

2020-06-09

Como Citar

Lima, G. dos S. (2020). A teoria desenvolvimentista do "super-regionalismo" em Antonio Candido e o caso Arguedas. Revista Criação & Crítica, 1(26), 40-54. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v1i26p40-54