A Paixão dos Amantes: Separação e Superação em "Os Sapatinhos Vermelhos" e "Sem Ana, Blues", de Caio Fernando Abreu

  • Thais Torres de Souza Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Caio Fernando Abreu, psicanálise, literatura, erotismo

Resumo

O artigo tem o objetivo de analisar dois contos do livro Os dragões não conhecem o Paraíso, de Caio Fernando Abreu que apresentam a temática da separação dos amantes: “Os Sapatinhos Vermelhos” e “Sem Ana, Blues”. Abandonadas, as personagens buscam superar a separação e, com isso, reconstituírem-se como sujeitos. Aparentemente, há diferenças entre a vingança realizada pela personagem de “Os Sapatinhos Vermelhos” e o modo como o narrador de “Sem Ana, Blues” se esquece daquela que o abandonou. No entanto, tendo como base o texto “Luto e Melancolia” de Freud e o livro A Separação dos Amantes, de Caruso, é possível observar também na atitude de extrema devoção do personagem de “Sem Ana, Blues” uma tentativa de realizar uma vingança e, com ela, tentar superar o abandono. Os contos comprovam que a concepção que Abreu apresenta do erotismo neste livro está fundamentada, sobretudo, no fato da sexualidade sustentar-se no conflito, tendo como consequência a eterna insatisfação dos amantes. Este modo de compreender o conceito de erotismo encontra ecos no pensamento de Bataille, para quem a sexualidade só pode se concretizar através da ruptura entre os amantes na busca pela realização de seus desejos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2009-10-15
Como Citar
Souza, T. (2009). A Paixão dos Amantes: Separação e Superação em "Os Sapatinhos Vermelhos" e "Sem Ana, Blues", de Caio Fernando Abreu. Revista Criação & Crítica, (3), 02-16. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v2i3p02-16
Edição
Seção
Artigos