Autoficção feminina: a mulher nua diante do espelho

Autores

  • Eurídice Figueiredo Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v3i4p91-102

Palavras-chave:

literatura francesa, literatura do Quebec, autoficção, erotismo, loucura, profanação.

Resumo

Examinando o campo literário em língua francesa pode-se perceber que, dentre as várias tendências do romance contemporâneo, destaca-se a proliferação de narrativas de escritoras que relatam sua vida sexual, colocando-se como protagonistas, com seu nome próprio (ou pseudônimos). Trata-se de um novo gênero, a autoficção, que embaralha as categorias de autobiografia e ficção. Neste texto vou tratar de duas escritoras: Christine Angot (França) e Marie-Sissi Labrèche (Quebec), abordando de um lado a questão da autoficção, de outro a questão do tratamento dado à escrita da sexualidade, com suas interdições, transgressões e profanações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-04-15

Como Citar

Figueiredo, E. (2010). Autoficção feminina: a mulher nua diante do espelho. Revista Criação & Crítica, (4), 91-102. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v3i4p91-102

Edição

Seção

Artigos