Máscaras mortuárias em Hilda Hilst

Autores

  • Rodrigo Santos de Oliveira Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v3i5p1-18

Palavras-chave:

Morte, máscara, Hilda Hilst

Resumo

Este estudo analisa a representação da morte sob o advento da máscara em Hilda Hilst. Entre os elementos selecionados, considera-se as metáforas discursivas e poéticas contidas em Da morte. Odes mínimas (1980), bem como a transposição espacial da máscara presente na casa e túmulo da escritora. Pretende-se, também, considerar como a autora elabora a morte de si e a morte da obra em entrevistas concedidas à imprensa. Entre as abordagens teóricas, utiliza-se o Biografema, de Roland Barthes e as Mortes imaginárias, de Michel Schneider

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-10-15

Como Citar

Oliveira, R. S. de. (2010). Máscaras mortuárias em Hilda Hilst. Revista Criação & Crítica, (5), 1-18. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v3i5p1-18

Edição

Seção

Artigos