De amores desmedidos e narradores irônicos: a (anti) heroína romântica e a quebra do lugar-comum

  • Andrea Trench de Castro Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Ironia Romântica, Paródia, Reflexão crítica, Romantismo.

Resumo

Pelas trilhas da ironia, este artigo pretende elaborar uma comparação entre três obras que se inserem no Romantismo, cujos autores são o brasileiro Joaquim Manuel de Macedo, o português Camilo Castelo Branco e a inglesa Jane Austen, com vistas a analisar a criação da personagem feminina romântica e os contornos da (anti) heroína nesse período. Pretendemos analisar também a ironia, o cômico e a paródia como procedimentos que permeiam tais textos românticos, objetivando ressaltar a quebra do lugar-comum e a crítica e reflexão que subjazem aos conceitos referidos e revelar a originalidade com que tais escritores surgem na cena literária.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-10-15
Como Citar
Castro, A. (2011). De amores desmedidos e narradores irônicos: a (anti) heroína romântica e a quebra do lugar-comum. Revista Criação & Crítica, (7), 1-14. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v4i7p1-14
Edição
Seção
Artigos