Mutações epistemológicas e o ensino da literatura: o advento do sujeito leitor

  • Annie Rouxel Universidade Bordeaux 4
Palavras-chave: Sujeito leitor, leitura literária, subjetividade, implicação, texto do leitor, biblioteca interior.

Resumo

O reconhecimento do sujeito leitor e de sua criatividade na elaboração do sentido foi acompanhado por importantes avanços teóricos com relação ao conhecimento dos leitores reais. Nosso interesse neste artigo é a leitura subjetiva, a forma pela qual os leitores investem-se no texto, reconfigurando-o de modo a transformá-lo em um “texto do leitor”. A identificação, a reficcionalização do texto e a interleitura, todos esses fenômenos intervêm na relação com o texto que se instaura durante a leitura, sendo compreendidos como formas equivalentes de implicação. O ensino da literatura tira partido desses saberes por meio da aceitação das leituras singulares, ponto de partida das interpretações, dando espaço à intersubjetividade na sala de aula, compreendida agora como comunidade interpretativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-11-15
Como Citar
Rouxel, A. (2012). Mutações epistemológicas e o ensino da literatura: o advento do sujeito leitor. Revista Criação & Crítica, (9), 13-24. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v5i9p13-24
Edição
Seção
Artigos