Portal da USP Portal da USP Portal da USP

Uma arquetipologia da morte em Venha ver o pôr-do-sol, de Lygia Fagundes Telles

André Tessaro Pelinser

Resumo


Este ensaio analisa o conto de Lygia Fagundes Telles intitulado “Venha ver o pôr-do-sol”, enfatizando a presença de elementos constituintes de uma arquetipologia da morte, à qual se vincula uma série de símbolos responsáveis por consolidar a atmosfera lúgubre da trama e conduzir o leitor sempre em tensão por seus meandros. Busca-se evidenciar de que maneira a autora utiliza-os para construir uma linha de ascensão e queda que percorre toda a narrativa, sinalizando que o movimento ascensional em nada divino culmina na engolição pelo abismo voraz.


Palavras-chave


Lygia Fagundes Telles; Ascensão; Queda.

Texto completo:

PDF

Referências


Bíblia sagrada. São Paulo: Editora Ave-Maria, 2010.

BLANCHOT, M. O espaço literário. Rio de Janeiro: Rocco, 1987.

CHEVALIER, J.; GHEERBRANT, A. Dicionário de símbolos. 11. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1997.

DURAND, G. As estruturas antropológicas do imaginário. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

GARCÍA MÁRQUEZ, G. Crónica de una muerte anunciada. 25. ed. Buenos Aires: Debolsillo, 2009.

GOTLIB, N. B. Teoria do conto. 11. ed. São Paulo: Ática, 2006.

TELLES, L. F. Venha ver o pôr-do-sol. In: FERNANDES, R. de (Org.). Contos cruéis: as narrativas mais violentas da literatura brasileira contemporânea. São Paulo: Geração Editorial, 2006, p. 224 – 232.




DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i11p12-21

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Criação & Crítica Qualis B1 ISSN: 1984-1124

Departamento de Letras Modernas - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas - Universidade de São Paulo
Av. Prof. Luciano Gualberto, 403, sala 18 - Cidade Universitária, Campus Butantã - São Paulo-SP

E-mail: criacaoecritica@gmail.com

Telefone:+551130914077

Visite também a nossa página no facebook: http://www.facebook.com/criacaoecritica