Da crise de uma morte aos impasses da ressurreição

  • Rodrigo Ielpo Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Autor, Sujeito, Subjetivação

Resumo

A "morte do autor", anunciada por Roland Barthes no final dos anos sessenta, caminhou lado a lado com a "morte" do sujeito, tal como concebido pela tradição humanista. Ainda que nas últimas décadas alguns críticos tenham aludido a um "retorno ao sujeito", a dramatização da inscrição do Eu em alguns textos aponta para uma impossibilidade de resposta entre morte e ressurreição. Este artigo pretende investigar a necessidade de uma formulação teórica do que parece configurar-se como uma passagem para um regime de autoria em que a oposição mencionada não parece funcionar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Ielpo, Universidade Estadual de Campinas

Bolsista FAPESP de pós-doutorado junto ao IEL-UNICAMP

 

Referências

ADORNO, Camilo Tellaroli. A ironia no romance Quase memória, de Carlos Heitor Cony. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Estadual Paulista, Campus de Araraquara, 2006.

AGAMBEN, Giorgio. Profanações. Trad.: Selvino José Assmann. São Paulo: Boitempo, 2007.

ALLIEZ, Éric. Da impossibilidade da fenomenologia: sobre a filosofia francesa contemporânea. Trad.: Raquel de Almeida Prado e Bento Prado Jr. São Paulo: Ed. 34, 1996.

BARROS, Manoel. Memórias inventadas. São Paulo: Planeta do Brasil, 2010.

BARTHES, Roland. Sade, Fourier, Loyola. Trad.: Mário Laranjeira. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

__________. “A morte do autor”. In: O rumor da língua. Trad.: Mário Laranjeira. São Paulo: Martins Fontes, 2004, p.57-64.

__________. La chambre claire. Paris : Gallimard, 1980.

BAUMAN, Zygmunt. Identidade. Trad.: Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2005.

BORGES, Jorge Luis. “Borges e Eu”. In: O fazedor. Trad.: Josely Vianna Baptista. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

BURKE, Seán. The Death and Return of the Author: Criticism and Subjectivity in Barthes, Foucault and Derrida. Edinburgh: UP, 2008.

CANDIDO, Antonio. “Poesia e ficção na autobiografia”. In: A educação pela noite e outros ensaios. São Paulo: Editora Ática, 2000, p.51-69.

COMPAGNON, Antoine. « XXe siècle ». In : La littérature française : dynamique & histoire. Paris : Gallimard, coll. Folio essais, 2007, p.543-804.

CUSSET, François. French Theory: Foucault, Derrida, Deleuze & Cie et les mutations de la vie intelectuelle aux États-Unis. Paris: La Découverte, 2005.

DERRIDA, Jacques. Posições. Trad: Tomaz Tadeu da Silva. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

__________. Grammatologie. Paris: Galilée, 1998.

__________. Otobiographies. Paris: Galilée, 1984.

__________. Marges de la philosophie. Paris : Les Éditions de Minuit, 1972.

FOUCAULT, Michel. Dits et écrits, I. Paris : Gallimard, 2001.

__________. L’ordre du discours. Paris: Gallimard, 1971.

GROSSMAN, Evelyne. “Modernes déshumanités”. In: Alea: Estudos Neolatinos. v.12, n.º 1, janeiro / junho de 2010.

__________. La défiguration : Artaud,Beckett,Michaux. Paris : Les Éditions de Minuit, 2004.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Trad.: Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HIDALGO, Luciana. “Autoficção Brasileira: influências francesas, indefinições teóricas.” In: Alea: Estudos Neolatinos, v. 15/1, janeiro / junho de 2013, p. 218-231.

HUYSSEN, Andreas. Seduzidos pela memória: arquitetura, monumentos, mídia. Trad.: Sergio Alcides. Seleção de Heloisa Buarque de Hollanda. 2ª. Ed. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2000.

IELPO, Rodrigo Silva. Perec e o esgotamento da história. 2010, 349 f. Tese de Doutorado em Literatura - Programa de Pós-Graduação em Letras Neolatinas da UFRJ e École Doctorale Langue, Littérature, Image, Civilisations et Sciences Humaines de l’Université Paris Diderot (Paris 7), Rio de Janeiro, 2010.

LEÃO, Rodrigo de Souza. Todos os cachorros são azuis. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2010.

LEJEUNE, Philippe. Le pacte autobiographique. Paris : Le Seuil, coll. Points, 1996.

MALLARMÉ, Stéphane. “Crise de Vers.” In : Poésies. Paris : Booking international, 1993.

MAN, Paul de. “Autobiography as de-facement”. In: MLN, Comparative Literature, n0 94, Dezembro, 1979.

(MICHAUX, Henri. Passages. Paris : Gallimard, 2008.

PEREC, Georges. Entretiens et Conférences II. Paris : Joseph K., 2003.

__________. L.G: une aventure des années soixante. Paris : Seuil, coll. Librairie du XXe siècle, 1992.

__________. W ou le souvenir d’enfance. Paris: Denoël, 1975.

PROUST, Marcel. À sombra das raparigas em flor. Trad.: Mário Quintana. Rio de Janeiro: Globo, 2006.

__________.. Contre Sainte-Beuve. Paris : Gallimard, coll. : Folio essais, 1987.

RABATÉ, Dominique. Vers une littérature de l’épuisement. Paris : Corti, 2004.

__________. « L’entre-deux: fictions du sujet, fonctions du récit (Perec, Pingaud, Puech) ». 2000. Disponível em:< www.fabula.org/forum/colloque99/PDF/Rabate.pdf> Acesso em: 08 de maio de 2013.

RABAU, Sophie. “Introduction: pour (ou contre) une lecture contrauctoriale.” In : Lire contre l’auteur. Sophie Rabau (Org.). Paris : Presses Universitaires de Vincennes, 2012.

RANCIÈRE, Jacques. “Autor morto ou artista vivo demais?”. Trad.: Paulo Neves. In: Folha de São Paulo, Caderno Mais!, 06 de abril de 2003.

RICOEUR, Paul. La Mémoire, l’histoire et l’oubli. Paris: Seuil, 2000.

SARLO, Beatriz. Tempo passado: cultura da memória e guinada subjetiva. Trad: Rosa Freire de Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras; Belo Horizonte: UFMG, 2007.

SISCAR, M. A.; SANTOS, M. C. M. A circunavegação autobiográfica. In: NIGRO, C.; AMORIM, O.; BUSATO, S. (Org.). Literatura e representações do eu: impressões autobiográficas. São Paulo: Editora UNESP, 2010, v.1, p. 89-103.

Publicado
2013-11-21
Como Citar
Ielpo, R. (2013). Da crise de uma morte aos impasses da ressurreição. Revista Criação & Crítica, (11), 48-60. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v2i11p48-60
Seção
Artigos