Graduação da sombra: ato, matéria e linguagem em O Filantropo e Cujo

  • André Barbugiani Goldfeder Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas; Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada
Palavras-chave: Rodrigo Naves, Nuno Ramos, Literatura e artes plásticas

Resumo

O artigo propõe uma leitura integrada de O Filantropo (1998), de Rodrigo Naves e Cujo (1992), de Nuno Ramos, buscando analisar sua estratégias de estruturação em diálogo com questões desenvolvidas pelos dois autores em seus trabalhos realizados no universo das artes plásticas. Procura compreender as formas de opacidade que sugere fundamentar as obras estudadas aproximando modos de exploração da relação matéria-sentido e da noção de atona literatura e nas artes plásticas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Barbugiani Goldfeder, Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas; Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada

André Goldfder é mestre em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo - FFLCH/USP com foco nas áreas de poesia moderna e contemporânea e literatura comparada (artes plásticas e teatro). Possui bacharelado em Ciências Sociais pela mesma faculdade. Atualmente é pesquisador nas áreas citadas, colaborador da Enciclopédia de Literatura Brasileira do Instituto Itaú Cultural e membro do Laboratório de Poéticas Contemporâneas/USP. Também realiza trabalhos em dramaturgia.

Referências

ARÊAS, Vilma. “Além do princípio da superfície”. In: Novos estudos Cebrap N. 54 . São Paulo, Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, 1999.

CULLER, Jonathan. “Philosophy and Literature: The fortunes of the Performative”. In: Poetics Today 21:3. Porter Institute for Poetics and Semiotics, 2000.

MAINGUENEAU, Dominique. Discurso Literário. São Paulo: Contexto, 2012.

NAVES, Rodrigo. O Filantropo, São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

_____________. “Amilcar de Castro: matéria de risco”. In: A forma difícil. Ensaios sobre arte brasileira. 2 ed. São Paulo: Ática.

_____________. "Da dificuldade de forma à forma difícil". In: A forma difícil. Ensaios sobre arte brasileira.

_____________. “Mira Schendel: pelas costas”. In: O vento e o moinho. Ensaios sobre arte moderna e contemporânea.

¬¬¬¬¬¬_____________. “Jackson Pollock: o mar e a água-viva”. In: O vento e o moinho. Ensaios sobre arte moderna e contemporânea.

_____________. "Introdução: O vento e o moinho". In: O vento e o moinho. Ensaios sobre arte moderna e contemporânea.

____________. “Em pó”. In: TASSINARI A, MAMMÌ, L. e NAVES, R, Nuno Ramos, São Paulo: Ática.

_____________. “Nuno Ramos: empalhador de realidades” In: TASSINARI, A, MAMMÌ, L. e NAVES, R, op. cit.

MAMMÌ, Lorenzo . “Nuno Ramos” In: TASSINARI , A, MAMMÌ, L. e NAVES, R, op. cit.

______________. “Trajetória de Nuno Ramos”. In: TASSINARI , A, MAMMÌ, L. e NAVES, R, op. cit.

OTTONI, Paulo. “Visão Performativa da Linguagem. Campinas: Unicamp, 1998.

RAMOS, Nuno. Cujo, São Paulo: Editora 34, 1993.

RAMOS, Nuno. O Pão do Corvo. São Paulo: Editora 34, 2011.

RAMOS, Nuno. Ensaio Geral. Projetos, roteiros, ensaios, memórias. São Paulo: Globo, 2007.

RANCIÈRE, Jacques. O inconsciente estético. São Paulo: Editora 34, 2012.

TASSINARI, Alberto. “Gestar, justapor, aludir, duplicar”.

Publicado
2013-11-21
Como Citar
Goldfeder, A. (2013). Graduação da sombra: ato, matéria e linguagem em O Filantropo e Cujo. Revista Criação & Crítica, (11), 84-95. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i11p84-95
Seção
Artigos