Autoria em questão na era da cibercultura

Autores

  • Raquel Yukie Murakami Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
  • Patrícia Trindade Nakagome Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i12p150-160

Palavras-chave:

autoria, cibercultura, leitor, redes sociais, fandom

Resumo

Analisaremos neste artigo alguns desdobramentos da noção de autoria no debate contemporâneo. Para isso, optamos por dois objetos representativos de nosso tempo, marcados pela dinamicidade da cibercultura: o Facebook e o fandom. O primeiro, uma rede social de ampla utilização no Brasil, dispensa maiores apresentações. Já o fandom, o domínio do fã, como indica o nome em inglês, é menos conhecido do público geral, pois é um espaço utilizado pelos fãs para discutirem o objeto cultural de sua estima. Através da análise desses dois ambientes virtuais, veremos como a autoria é colocada em questão hoje. Apontaremos algumas tentativas de os autores demarcarem seu espaço simbólico e alguns movimentos dos leitores para se integrar no campo da autoria.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Yukie Murakami, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP.

Mestranda em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP

Patrícia Trindade Nakagome, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Mestre e doutoranda em Teoria Literária e Literatura Comparada (FFLCH/USP)

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? E outros ensaios. São Paulo: Argos, 2009.

BARTHES, Roland. “A morte do autor”. In: O Rumor da Língua. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

BUARQUE DE HOLANDA, Sérgio. “Em torno de Lima Barreto” In: _________. Cobra de Vidro. São Paulo: Perspectiva, 1978.

CARVALHEIRO, R; PRIOR, Hélder; MORAIS, R.. “Público, Privado e Representação Online: o caso do Facebook”. In: FIDALGO, António; CANAVILHAS, João (Org). Comunicação Digital - 10 anos de Investigação. Coimbra: Edições Minerva, 2013. pp. 101-119.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Vozes, 2012.

COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria: literatura e senso comum. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2001.

DEFONSECA, Misha. Misha: A Memoire of the Holocaust years. Gloucester: Mount Ivy Press, 1997.

DERECHO, Abigail. “Archontic literature: a definition, a history and several theories of fan fiction”. In: HELLEKSON, Karen; BUSSE, Kristina (eds.). Fan fiction and fan communities in the age of the Internet. Londres: McFarland & Company, 2006.

FANFICS DA MADAM SPOOKY. Disponível em: http://mspooky-fics.livejournal.com/13222.html. Acesso em: 12 jan 2014.

FOLHA DE SÃO PAULO. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/tec/2013/08/1326267-brasil-chega-a-76-milhoes-de-usuarios-no-facebook-mais-da-metade-acessa-do-celular.shtml. Acesso em 15 dezembro 2013.

GRASS, Günter. Nas peles da cebola. Rio de Janeiro: Record, 2007.

HERZOG, Alexandra Elisabeth. “"But this is my story and this is how I wanted to write it": Author’s notes as a fannish claim to power in fan fiction writing”. Transformative Works and Cultures. v. 11, 2012. Disponível em: http://journal.transformativeworks.org/index.php/twc/article/view/406. Acesso em: 3 dez 2014.

JENKINS, Henry. Textual poachers: television fans & participatory culture. New York: Routledge, 1992.

JENKINS, Henry. Fans, bloggers, and gamers: Exploring Participatory Culture. New York: New York University, 2006.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 2000.

LÍSIAS, Ricardo. O céu dos suicidas. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.

LÍSIAS, Ricardo. Divórcio. Rio de Janeiro: Objetiva, 2013.

MORAES, Marcos Antonio de. “Epistolografia e crítica genética”. Ciência e Cultura. São Paulo, v. 59, n. 1, Mar. 2007.

POTTERISH. Disponível em: http://potterish.com/2007/10/dumbledore-era-gay/. Acesso em 20 jan 2014.

SCHWARZ, Roberto. “O Atheneu”. In: _________. A sereia e o desconfiado:

ensaios críticos. 2.ed. São Paulo: Paz e Terra, 1981.

WHERE HAS ANNE RICE FANFICTION GONE? Disponível em: http://www.angelfire.com/rant/croatoan/. Acesso em: 28 jan 2014.

Downloads

Publicado

2014-04-10

Como Citar

Murakami, R. Y., & Nakagome, P. T. (2014). Autoria em questão na era da cibercultura. Revista Criação & Crítica, (12), 150-160. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i12p150-160

Edição

Seção

Artigos