[1]
Y. C. dos Anjos, “Sem regras nem freios - Loucura e criação na discussão romântica em torno do gênio”, Rev. Cria. Crít., nº 13, p. 3-11, dez. 2014.