Para pensar o colonial e o pós-colonial: Fronteiras para a teoria e a crítica literárias

  • Fábio Salem Daie Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: Teoria pós-colonial, neoliberalismo, América Latina, modernidade

Resumo

O presente artigo investiga as diferenças e inflexões entre algumas das formulações centrais da teoria pós-colonial inglesa e autores latino-americanos que se dedicaram a pensar o estatuto da cultura e suas trocas simbólicas em momentos diversos. Busca-se relacionar historicamente os paradigmas teóricos dessa teoria pós-colonial à ascensão neoliberal das décadas de 1980-1990, chamando a atenção para sua ênfase “culturalista”, tal como designado pelo crítico inglês Terry Eagleton.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Salem Daie, Universidade de São Paulo (USP)
Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, USP

Referências

ABDALA, Benjamin. Um ensaio de abertura – mestiçagem e hibridismo, globalização e comunitarismos. Benjamin Abdala (org.). Margens da Cultura. São Paulo: Boitempo Editorial, 2004.

BHABHA, Homi. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005.

COSTA, Iná Camargo. Palestra sobre o ensaio O Autor como Produtor. Marcos Soares e Maria Elisa Cevasco (orgs.). São Paulo: Humanitas, 2008.

EAGLETON, Terry. Teoria da Literatura: Uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

GILROY, Paul. O Atlântico Negro – Modernidade e Dupla Consciência. São Paulo/Rio de Janeiro: Editora 34/Universidade Cândido Mendes, 2001.

HALL, Stuart. Da Diáspora – identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

RAMA, Ángel. Literatura e Cultura na América Latina. Flávio Aguiar e Sandra Guardini T. Vasconcelos (orgs.). São Paulo: Edusp, 2001.

RANCIÈRE, Jacques. O Ódio à Democracia. São Paulo: Boitempo Editorial, 2014.

WEGNER, Robert. A Conquista do Oeste – A Fronteira na Obra de Sérgio Buarque de Holanda. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2000.

WILLIAMS, Raymond. Marxismo e Literatura. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1979.

WU, Chin-Tao. Privatização da cultura – a intervenção corporativa nas artes desde os anos 80. São Paulo: Boitempo Editorial, 2006.

Publicado
2016-06-29
Como Citar
Daie, F. (2016). Para pensar o colonial e o pós-colonial: Fronteiras para a teoria e a crítica literárias. Revista Crioula, (17). https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2016.111139