Portal da USP Portal da USP Portal da USP

Aspectos da oralidade em Niktche, uma história de poligamia, de Paulina Chiziane

Jéssica Fabrícia da Silva

Resumo


Este artigo pretende observar como a oralidade compõe o processo de escrita da moçambicana Paulina Chiziane em seu romance Niketche: uma história de poligamia, pois, no que tange aos processos de escritas utilizados neste livro, há uma oralidade pulsante que coordenada toda a estrutura narrativa.

Palavras-chave


oralidade; Paulina Chiziane; romance moçambicano

Texto completo:

PDF

Referências


BENJAMIN, Walter. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: Magia e técnica, arte e política. 7.ed. Trad. Sergio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 197-221.

BÍBLIA. Bíblia Sagrada Ave-Maria. São Paulo: Ave-Maria, 2002.

CHIZIANE, Paulina. [Testemunho] Eu, mulher... por uma visão do mundo. Revista Abril, Niterói, v. 5, n. 10, p.199-205, 2013. Disponível em:

. Acesso em: 13 jul. 2017.

_____. Niketche: uma história de poligamia. Lisboa: Caminho, 2004.

HAMPATÉ BÂ, Amadou. A tradição viva. In: KI-ZERBO, Joseph. (org.). História geral da África I: Metodologia e pré-história da África. 2.ed.rev. Brasília: UNESCO, 2010.

LEITE, Ana Mafalda. Oralidades & escritas pós-coloniais: estudos sobre literaturas africanas. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2012.

LIMA, Mestre Alcides de; COSTA, Ana Carolina Francischette da. Dos griots aos Griôs: a importância da oralidade para as tradições de matrizes africanas e indígenas no Brasil. Revista Diversitas, São Paulo, n. 3, p.216-245, set 2014/mar 2015. Disponível em: . Acesso em: 14 jul. 2017.

MACÊDO, Tania., MAQUÊA, Vera. Literaturas de língua portuguesa: marcos e marcas – Moçambique. São Paulo: Arte & Ciência, 2007.

MANJATE, Rogério. “Paulina Chiziane – Ser escritora é uma ousadia!!!”. Maderazinco – Revista Literária Moçambicana, Maputo, 1 set. 2004.

MATTA, Inocência. Mulheres de África no espaço da escrita: a inscrição da mulher na sua diferença. In: MATTA, Inocência; PADILHA, Laura Cavalcante. (org). A mulher em África: Vozes de uma margem sempre presente. Lisboa: Edições Colibri, 2007.

MOREIRA, Terezinha Taborda. O vão da voz: a metamorfose do narrador na ficção moçambicana. Belo Horizonte: Edições Horta Grande Ltda, 2005.

REIS, Carlos, LOPES, Ana Cristina. Dicionário de Teoria da Narrativa. São Paulo: Editora Ática, 1988.

ROBERT, Badou Koffi. A consciência da subalternidade: trajetória da personagem Rami em Niketche de Paulina Chiziane. 2010. 105 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

SALGADO, Maria Teresa. Um olhar em direção à narrativa contemporânea moçambicana. Scripta, Belo Horizonte, v. 8, n. 15, p.297-308, 2014. Disponível em: < http://www.ich.pucminas.br/cespuc/Revistas_Scripta/Scripta15/Conteudo/N15_Parte03_art07.pdf>. Acesso em: 04 dez. 2016.

SILVA, Cândido Rafael Mendes da. Xibonini: a metáfora dos espelhos em Niketche, de Paulina Chiziane. 2008. 118 f. Dissertação (Mestrado em Letras Vernáculas – Literaturas Portuguesa e Africanas) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro

SILVA, Rejane Vecchia Rocha e; SOUZA, Ubiratã Roberto Bueno de. Literatura moçambicana e oralidade: uma postura crítica e uma fundamentação teórica. Scripta, Belo Horizonte, v. 19, n. 37, p.97-120, 2015. Disponível em: . Acesso em: 06 dez. 2016.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Trad. Sandra Regina Goulart Almeida; Marcos Pereira Feitosa; André Pereira Feitosa. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014.

WIESER, Doris. “Os anjos de Deus são brancos até hoje, entrevista a Paulina Chiziane”. Buala, 26 nov. 2014. Disponível em: < http://www.buala.org/pt/cara-a-cara/os-anjos-de-deus-sao-brancos-ate-hoje-entrevista-a-paulina-chiziane>. Acesso em: 13 jul. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2017.134823

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.