O discurso que resiste: as narrativas sobre a homoafetividade feminina escritas por mulheres na literatura brasileira

  • Ana Luiza Almeida Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
Palavras-chave: homoafetividade, lésbica, espaço, discurso

Resumo

Este trabalho é um esboço sobre o percurso da expressão da homoafetividade feminina na literatura brasileira, levando em consideração obras literárias escritas por mulheres. A pretensão é analisar os espaços que possibilitam a expressão do tema e as suas representações no meio literário, refletindo sobre a possibilidade de pensar o gênero a partir da subversão de uma de suas matrizes de inteligibilidade que é o desejo heterossexual compulsório.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Luiza Almeida, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
Mestre em Literatura Comparada (UFPel), na linha de pesquisa dos Estudos de Intertextualidade. Doutoranda em Teoria, Crítica e Comparatismo (UFRGS). Participa do grupo de pesquisa ÍCARO, vinculado à Universidade Federal de Pelotas, atuando na linha de pesquisa de Literatura e Crítica Social e do grupo Alteridades, vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Referências

ANZUATEGUI, Sabina. Calcinha no varal. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

BENSIMON, Carol. Todos nós adorávamos caubóis. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Tradução de Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.

DALCASTAGNÈ, Regina. A personagem do romance brasileiro contemporâneo: 1990-2004. In: Revista dos Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea. Brasília, n. 26, julho/ dezembro de 2005.

______; LEAL, Virgínia Maria Vasconcelos (org.). Espaço e gênero na literatura brasileira contemporânea. Porto Alegre: Zouk, 2015.

MASSEY, Doreen. Pelo Espaço: uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

MOTT, Luiz. O lesbianismo no Brasil. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1987.

MOSCOVICH, Cíntia. Duas iguais. Rio de Janeiro: Record, 2004.

RICH, Adrienne. Heterossexualidade compulsória e existência lésbica. In: Revista Bagoas, n. 5, 2010, pp. 17-44.

RIOS, Cassandra. Eu sou uma lésbica. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2006.

SALIH, Sara. Judith Butler e a teoria queer. Tradução de Guacira Lopes Louro. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

SIMONIS, Angie. Silencio a gritos: discurso e imágenes del lesbianismo en la literatura. In: ______ (org.). Cultura, homosexualid y homofobia. Barcelona: Editorial Laertes, 2007.

TELLES, Lygia F. Ciranda de pedra. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

WIITIG, Monique. El pensamiento heterossexual y otros ensayos. Tradução de Javier Sáez e Paco Vidarte. Barcelona: Editorial Egales, 2010.

Publicado
2017-12-20
Como Citar
Almeida, A. L. (2017). O discurso que resiste: as narrativas sobre a homoafetividade feminina escritas por mulheres na literatura brasileira. Revista Crioula, (20), 76-95. https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2017.134843
Seção
Dossiê: Diálogos de resistência: perspectivas feministas e literatura (ARTIGOS)