Quatro mulheres, quatro canções: A representação do estereótipo feminino na lírica de Chico Buarque

  • Henrique Lima Araujo Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
Palavras-chave: Chico Buarque, feminino, estereótipo

Resumo

O artigo buscou analisar a representação do estereótipo feminino em quatro canções femininas da obra de Chico Buarque, levando em conta suas letras, mas também seus arranjos e entoações. São elas: “Com açúcar, com afeto”; “Olhos nos olhos”; “Folhetim” e “Se eu soubesse”. Ao final, conclui-se que, embora a sociedade tenha mudado da primeira à última canção, a representação das mulheres seguiu-se semelhante.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Henrique Lima Araujo, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Graduado em Letras - Licenciatura (UFRGS).  Mestrando em Literatura. Linha de pesquisa: Literatura, Sociedade e História da Literatura (UFRGS).  Orientadora: Regina Zilberman

Referências

CANDIDO, Antônio, e outros. A personagem de ficção. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1968.

HOMEM, Wagner. História de canções – Chico Buarque. São Paulo: Editora Leya, 2009.

MENESES, Adélia Bezerra de. Figuras do feminino na canção de Chico Buarque. São Paulo: Ateliê Editorial, 2000.

TATIT, Luiz. “Dicção de Chico Buarque”. In: O Cancionista. São Paulo: Editora da USP, 2002.

SILVA, Fernando de Barros e. Chico Buarque. São Paulo: Publifolha, 2004.

WERNECK, Humberto. Tantas Palavras: Todas as Letras & Reportagem biográfica. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

Discografia

BETHÂNIA, Maria. Pássaro Proibido. Phillips, 1976.

BUARQUE, Chico. Chico. Biscoito Fino, 2011.

COSTA, Gal. Meu nome é Gal. Polygram, 1988.

TAKAI, Fernanda. Luz Negra. DeckDisc, 2009.

Publicado
2018-06-30
Como Citar
Araujo, H. (2018). Quatro mulheres, quatro canções: A representação do estereótipo feminino na lírica de Chico Buarque. Revista Crioula, (21), 698-715. https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2018.142641