Ruy Duarte de Carvalho: habitando a fronteira da autoficção

  • Laura Regina dos Santos Dela Valle Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
Palavras-chave: autoficção, autobiografia, autor, narrador

Resumo

Neste artigo busca-se analisar de que modo o antropólogo e escritor angolano Ruy Duarte de Carvalho habita sua própria narrativa, a maneira como se autoficcionaliza e adentra o espaço do Outro. Para dar conta dessa análise far-se-á necessário buscar suporte na teoria com Diana Klinger (2007), Laura Padilha (2010) e Wolfgang Iser (2013), entre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laura Regina dos Santos Dela Valle, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
Possui Graduação em Letras – Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2012/UFRGS), Mestre em Literatura Portuguesa e Luso-Africanas (2015) pela mesma Universidade e doutoranda no Curso de Pós-Graduação em Estudos de Literatura – Pós-Colonialismo e Identidades do PPGLET/UFRGS. Editora técnica e revisora da revista Boitatá, vinculada à ANPOLL e revisora da Revista Semana da África na UFRGS (DEDS UFRGS). Membro do GT de Literatura Oral e Popular da ANPOLL e consultora Ad-hoc da Editora Unicentro da Universidade Estadual do Centro-Oeste. Possui experiência como professora, revisora e pesquisadora, trabalhando principalmente com os seguintes temas: literatura africana, memória, antropologia, narrativa e espaço.

Referências

CARVALHO, Ruy Duarte. Os papéis do Inglês. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

_________. Os filhos de Próspero: as paisagens propícias. Lisboa: Cotovia, 2005.

_________. Os filhos de Próspero: a terceira Metade. Lisboa: Cotovia, 2009.

COSTA LIMA, Luiz. Júbilos e misérias do pequeno eu. In: Sociedade e discurso ficcional. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1986.

ISER, Wolfgang. O fictício e o imaginário. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2013.

PADILHA, Laura Cavalcante. Veredas ao sul: a escrita ficcional de Ruy Duarte de Carvalho. Ipotesi, Juiz de Fora, v. 14, n. 2, p. 159 - 167, jul./dez. 2010.

SIBILIA, Paula. O show do eu: a intimidade como espetáculo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

KLINGER, Diana Irene. Escritas de si, escritas do outro: o retorno do autor e a virada etnográfica. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2007.

Publicado
2018-06-30
Como Citar
Valle, L. R. (2018). Ruy Duarte de Carvalho: habitando a fronteira da autoficção. Revista Crioula, (21), 546-564. https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2018.142658