Portal da USP Portal da USP Portal da USP

O movimento Queer Rap no Brasil e a descentralidade da identidade em “Aceite-C”, de Rico Dalasam

Eder Ahmad Charaf Eddine

Resumo


O Queer Rap (Rap Gay) é um movimento musical que chegou ao Brasil na metade da década de 2010 e tem como expoente o músico Rico Dalasam, com o lançamento da música “Aceite-C”, em 2015. A partir dessa letra e de matérias jornalísticas publicadas sobre o cantor, o presente artigo introduz e analisa o movimento à luz da concepção de descentralidade da identidade.  Para tanto, inicialmente, teoriza sobre o rap como manifestação cultural e artística e descreve o Queer Rap a partir de rappers assumidamente gays. Diante desse artista e de sua peça musical, conclui-se que há variados jogos de identidades no movimento rap e que o Queer Rap busca o enfrentamento do racismo e da homofobia por meio da música e da dança. Muitos desses artistas são gays, negros e pobres e, dentro da política da diferença, esses marcadores fundamentam suas diversas formas de identidade e produções artísticas.

Palavras-chave


rap gay; Hip Hop; marcadores sociais da diferença; identidade

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Monica G. T. do. A estética transgressora do rap e do funk: em direção à reversão dialética da educação pública nas metrópoles brasileiras. In: AMARAL, Monica G. T. do; SOUZA, Maria Cecília C. C. de. Educação pública nas metrópoles brasileiras: impasses e novos desenlaces. Jundiaí: Paco Editorial; São Paulo: Edusp, 2011, p. 279-300.

AMARAL, Monica G. T. do. O dionisíaco e o profano no rap e no funk: em direção à “transvaloração dos valores” da escola pública brasileira. In: MRECH, L. M.; PEREIRA, M. R. (Orgs.). Psicanálise, transmissão e formação de professores. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2011.

AMARAL, Monica G. T. do; FERREIRA, Tiago L. A primavera juvenil no Brasil e no mundo: o “senso de possibilidade” e o sentido da “pós-história” em jogo no aprofundamento do sentido da democracia. Publ. UEPG Ci. Soc. Apl., Ponta Grossa, 22 (2): 215-228, jul./dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2015.

BÉTHUNE, Christian Le rap – une esthétiquehors de La loi. Paris: Éditions Autrement, 2003.

FERREIRA, Maíra S. Hibridismos culturais “glocais” do hip hop. In: AMARAL, Monica G. T. do; SOUZA, Maria Cecília C. C. de. Educação pública nas metrópoles brasileiras: impasses e novos desenlaces. Jundiaí: Paco Editorial; São Paulo: Edusp, 2011, p. 259-278.

HALL, Stuart. Quem precisa da identidade? In: SILVA, Tomaz Tadeu da. (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. Petrópolis: Vozes, 2014a, p. 103-133.

______. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: Lamparina, 2014b.

______. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

HERSCHMANN, Micael. Na trilha do Brasil contemporâneo. In: _______ (Org.). Abalando os anos 90: funk e hip hop: globalização, violência e estilo cultural. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

HILL, Marc Lamont. Batidas, rimas e vida escolar: pedagogia hip hop e as políticas de identidade. Petrópolis: Vozes, 2014.

Sítios consultados

PONCIANO, Ana Luiza. Conheça Rico Dalasam, o pioneiro do queer rap no Brasil. MTV Brasil – Notícias. 2015. Disponível em: ˂http://www.mtv.com.br/noticias/rico-dalasam-queer-rap/˃. Acesso em: 25 jun. de 2015.

RAPPER gay, Rico Dalasam quebra barreiras em seu primeiro clipe, “Aceite-C”. Monster Pop, dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2015.

BLOG Cultura de Rua. Exclusivo: Rico Dalasam mostra que o “fervo é protesto” em Modo Diverso. Rolling Stone Brasil, 10 abr. 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2015.

GUIMARÃES, Juca. Rico Dalasam amplia os limites do rap com estilo. Diário SP, 31 jan. 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2015.

PASCOAL, Carol. Rico Dalasam: rapper gay tem chamado atenção no meio musical. Veja SP, 17 abr. 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2015.

LONGO, Ivan. “O fervo é protesto” Conheça Rico Dalasam o rapper gay que está quebrando tabus. Geledés, 8 jan. 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2015.

SOBRINHO, Wanderley Preite. O rapper gay brasileiro que quebra tabus rimando. Carta Capital, 23 jan. 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2015.

BOLDRINI, Angela. MCs paulistanos fazem rap LGBT e enfrentam homofobia e machismo. Folha de São Paulo, 31 mar. 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2015.

CONHEÇA Rico Dalasam, rapper paulistano de 24 anos que prepara álbum de estreia. Vírgula, 28 fev. 2014. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2015.

MORAIS, Anderson. Gay, negro e rapper, Rico Dalasam quebra barreiras em seu primeiro clipe, intitulado “Aceite-C”. Rap Nacional Download, 18 dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2015.

DIAS, Tiago. Rapper gay, Rico Dalasam quer unir orgulho negro e LGBT na “ferveção”. Uol Música, 19 jan. 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2015.

DALASAM, Rico. Aceite-C. In: DALASAM, Rico. Modo Diverso. [S.l]: Gravação independente, 2015. EP. Faixa 03. Disponível em: . Acesso em: 07 jul. 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2018.143071

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.