A voz da mulher em Terra Negra: feminismo negro e mercado editorial na poesia de Cristiane Sobral

  • Jerfferson Paim Luquini Universidade Federal de Santa Maria
  • Anselmo Peres Alós Universidade Federal de Santa Maria
Palavras-chave: feminismo negro, mercado editorial, poesia

Resumo

O objetivo aqui é trazer uma problematização em torno do feminismo negro e do mercado editorial a partir da poesia de Cristiane Sobral. Tomamos como foco da análise dois poemas, intitulados “Quem sabe em Aruanda” e “Deus é preta”, presentes no livro Terra Negra, publicado pela editora Malê no ano de 2017.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jerfferson Paim Luquini, Universidade Federal de Santa Maria

Doutorando em Letras pela Universidade Federal de Santa Maria-UFSM. Mestre em Ciências Sociais (2016) pela UFSM e Licenciado em Filosofia (2013) também pela UFSM. Possui experiência com o ensino de Filosofia e Sociologia. Atualmente vem trabalhando com literatura Brasileira contemporânea, em específico, a literatura do escritor gaúcho Caio Fernando Abreu. Integrante do Grupo de Pesquisa Trânsitos teóricos e deslocamentos epistêmicos: feminismos, estudos de gênero e teoria queer, criado em 2013 e cadastrado junto ao Diretório dos Grupos de Pesquisa do Brasil do CNPq (http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/2712396927889265).

Anselmo Peres Alós, Universidade Federal de Santa Maria

Anselmo Peres Alós possui Graduação em Letras (2002) e Doutorado em Letras (2007) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É Professor Adjunto IV na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), na cidade de Santa Maria/RS. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Comparada e Teoria Literária, atuando principalmente nos seguintes temas: teoria literária, literatura comparada, literatura brasileira, literaturas latino-americanas, literaturas africanas de língua portuguesa, crítica feminista, estudos de gênero e teoria queer. É Líder do Grupo de Pesquisa Trânsitos teóricos e deslocamentos epistêmicos: feminismos, estudos de gênero e teoria queer, criado em 2013 e cadastrado junto ao Diretório dos Grupos de Pesquisa do Brasil do CNPq (http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/2712396927889265).

Referências

BRITTO, Milena. “Afetar a cena literária: política, afinidade, estratégias e autogestão entre os autores contemporâneos”. In: Palavras da crítica contemporânea. Luciane Azevedo, e Antonio Marcos Pereira (Orgs.). Salvador: Boto-cor-de-rosa, 2017.
CARMO, Isabel; AMÂNCIO, Lígia. Vozes insubmissas. Lisboa: D. Quixote, 2004.
EAGLETON, Terry. Teoria da literatura: uma introdução. Trad. Waltensir Dutra. São Paulo: Martins Fontes, 1983.
GONZALEZ, Lélia. Racismo e sexismo na cultura brasileira. In: Revista Ciências Sociais Hoje, Anpocs, 1984, p.223-244. Disponível em: https://pt.scribd.com/document/105552855/Racismo-e-Sexismo-Na-Cultura-Brasileira Acesso em: 06 jun. 2018.
LEONE, Luciana di. Poesia e escolhas afetivas: edição e escrita na poesia contemporânea. Rio de Janeiro: Rocco, 2014.
NEGRÃO, Lísias Nogueira. Entre a cruz e a encruzilhada: formação do campo umbandista em São Paulo. São Paulo: EDUSP, 1996.
NOGUEIRA, Conceição. Um novo olhar sobre as relações sociais de gênero. Lisboa: Gulbenkian, 2001.
OLIVEIRA, João Manuel de. Desobediências de gênero. Salvador: Devires, 2017.
_________, (2014b). A necropolítica e as sombras na teoria feminista. In: ex æquo, n.º 29, 2014, pp. 69-82. Acesso em: 02 ago. 2018.
PINTO, Flávia. Umbanda religião brasileira: guia para leigos e iniciantes. Rio de Janeiro: Pallas, 2014.
PEREIRA, Nilza de Oliveira Martins. As religiões nos censos brasileiros, informações preliminares do Censo Demográfico 2000. 54ª Reunião Anual da SBPC. Goiás, 2002. Disponível em: . Acesso em: 01 ago. 2018, 2004, p. 1-13.
RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala? Belo Horizonte: Letramento/Justificando, 2017.
SOBRAL, Cristiane. Terra Negra. Rio de Janeiro: Malê, 2017.
_______. O tapete voador. Rio de Janeiro: Malê, 2016.
_______. Entrevista concedida a Jerfferson Paim Luquini. E-mail, 9 mai. 2018.
SEBASTIÃO, Ana Angélica. Feminismo negro e suas práticas no campo da cultura. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 1, n. 1, p. 64-77, jun. 2010. Disponível em: . Acesso em: 07 jun. 2018.
WAISELFISZ, Julio Jacobo. Mapa da violência 2015: homicídio de mulheres no Brasil. Brasília: FLASCO Brasil. Disponível em: . Acesso em: 07 jun. 2018.
Publicado
2018-11-28
Como Citar
Luquini, J., & Alós, A. (2018). A voz da mulher em Terra Negra: feminismo negro e mercado editorial na poesia de Cristiane Sobral. Revista Crioula, 1(22), 221-242. https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2018.150847