O despertar de um grito: o espaço social posto às claras em Manual prático do ódio, de Ferréz

  • Lanna Caroline Silva de Almeida Universidade Federal do Piauí
  • Margareth Torres de Alencar Costa Universidade Estadual do Piauí (UESPI)
Palavras-chave: Marginalizados, Espaço social, Manual Prático do Ódio

Resumo

Este trabalho tem o objetivo de analisar o espaço social representado na obra Manual prático do ódio (2014), de Ferréz. O espaço citadino passou do elemento externo para o interno, ou seja, um elemento social dentro da obra, podendo agir para a degradação ou levantamento do sujeito. Como resultado o espaço influencia as personagens, uma vez que, no momento em que o lugar do qual ele fala desloca os valores que elas compartilham.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lanna Caroline Silva de Almeida, Universidade Federal do Piauí

Tem Graduação em Licenciatura Plena em Letras/Português e Especialização Lato Sensu em Crítica Genética e Organização de Arquivos, ambas pela Universidade Estadual do Piauí/UESPI. É mestranda em Letras (área de concentração em Estudos Literários da Universidade Federal do Piauí/UFPI. Atua como docente em nível de pós-graduação na modalidade à distânciana do Nead - UESPI.

Margareth Torres de Alencar Costa, Universidade Estadual do Piauí (UESPI)

Graduada em Letras Pela Universidade Federal do Piauí/UFPI. Mestre e Doutora em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco/UFPE. Atualmente é professora dedicação exclusiva da Universidade Estadual do Piauí/UESPI e professora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu/PPGEL da Universidade Federal do Piauí/UFPI. Cursa Pós-Doutorado na Universidade de Buenos Aires/UBA.

Referências

BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 1989.
BRANDÃO, Luiz Alberto. Espaço literário e suas expansões. Disponível em http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/aletria/article/view/1397. Acessado em: 15 de jul.2017.
______. Teorias do Espaço Literário. São Paulo: Perspectiva; Belo Horizonte, MG: FAPEMIG, 2013.
BORGES FILHO, Ozíris. Espaço e literatura: introdução à topoanálise. Franca: Ribeirão gráfica e editora, 2007.
BOURDIEU, P. As regras da arte: gênese e estrutura do campo literário. Trad. de Maria Lucia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.
_____. Espaço social e espaço simbólico. In: _____. Razões práticas. Sobre a teoria da ação. Campinas, SP: Papirus, 1996. ______. Espaço social e poder simbólico. In: _____. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990.
CANDIDO, Antonio. A nova narrativa. In: A educação pela noite e outros ensaios. São Paulo: Ática, 1987, pp. 212-13.
CANDIDO, Antonio (2011). O direito à literatura. In: CANDIDO, Antonio. Vários escritos. 5. ed. Rio de Janeiro: Ouro Azul.
CANDIDO, Antonio. Formação da Literatura Brasileira: momentos decisivos, 1750-1880. 10ª ed., Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2006.
_________. Literatura e Sociedade. 8ª ed., São Paulo: T. A. Queiroz; Publifolha, 2000. (Grandes nomes do pensamento brasileiro).
FERRÉZ. Manifesto de abertura: literatura marginal Terrorismo literário. In: FERRÉZ (Org.). Literatura marginal: talentos da escrita periférica. Rio de Janeiro: Agir, 2005.
________. Manual prático do ódio. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2014.
Publicado
2018-12-13
Como Citar
Almeida, L., & Costa, M. (2018). O despertar de um grito: o espaço social posto às claras em Manual prático do ódio, de Ferréz. Revista Crioula, 1(22), 171-188. https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2018.150848