Novas perspectivas para o Comparatismo Literário de Língua Portuguesa

as séries afrodescendentes

  • Emerson da Cruz Inácio Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Comparatismo literário;, Literatura Comparada;, Séries Afrodescendentes

Resumo

A partir da discussão a reseito do Comparatismo Literário/ Literatura Comparada, apresento neste artigo algumas provocações para a leitura crítica da produção literária afroidescendente brasileira e portuguesa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Djaimilia Pereira. Esse Cabelo. Lisboa: Teorema, 2015.

ANGELO, Kalaf [EPALANGA]. Estórias de amor para meninos de cor. Lisboa: Caminho, 2011.

BLOOM, Harold. Gênio: os 100 autores mais criativos da História da Literatura. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003.

BLOOM, Harold. O Cânone Ocidental. Rio de Janeiro: Objetiva, 1995.

CAMPOS, Haroldo. O sequestro do barroco na ‘Formação da Literatura Brasileira’: o caso Gregório de Matos. São Paulo: Iluminuras, 2011.

CANCLINI, Nestor García. Consumidores e Cidadãos. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2005.

CARVALHO, Apolo et al. Djidiu: A Herança do ouvido. Lisboa: Vadaescrevi, 2017.

CRUZ, António. Açafate de floremas. (edição do autor). Lisboa: 1971.

DERRIDA, Jacques. Essa estranha instituição chamada Literatura: uma entrevista com Jacques Derrida. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014.

EPALANGA, Kalaf. O angolano que comprou Lisboa (por metade do preço). Lisboa: Caminho, 2014.

ETIEMBLE, René. Crise da Literatura Comparada?. In: COUTINHO, Eduardo & CARVALHAL, Tania Franco. Literatura Comparada: textos fundadores. Rio de Janeiro: Rocco, 1994. P. 219-240.

HALL, Stuart. “Que negro é esse na cultura negra?”. In: HALL, Stuart. Da diáspora. Belo Horizonte; Editora UFMG, 2001.

MATTELART, Armand. Diversidade cultural e mundialização. São Paulo: Parábola, 2005.

MBEMBE, Achille. Afropolitanismo. Áskesis, v. 4, n. 2, 2019. Disponível em Acesso em: 30 jun. 2019.

SELASI, Taiye. Bye Bye Babar. The lip, 2005. Disponível em . Acesso em: 30 jun. 2019.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.
TVON. Um preto muito português. Lisboa: Chiado Editora, 2018.
Publicado
2019-08-03
Como Citar
Inácio, E. (2019). Novas perspectivas para o Comparatismo Literário de Língua Portuguesa. Revista Crioula, 1(23), 12-34. https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2019.160606