LITERATURA, SOCIEDADE E IDENTIDADE CULTURAL: UM DIÁLOGO ENTRE “AS MÃOS DOS PRETOS”, DE LUIS BERNARDO HONWANA, “POR QUE O NEGRO É PRETO”, DE CÂMARA CASCUDO, E MACUNAÍMA, DE MÁRIO DE ANDRADE

  • Laís de Almeida Cardoso Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: Literatura Africana e Brasileira, Identidade Cultural, Sociedade, Conto Popular

Resumo

Literatura, sociedade e identidade cultural são áreas de estudo intimamente relacionadas, por meio das quais é possível construir uma ideia de nação. Neste artigo estudamos o conto “As mãos dos pretos”, do moçambicano Luis Bernardo Honwana, paralelamente a dois textos brasileiros, “Por que o negro é preto”, conto popular recolhido por Câmara Cascudo, e um trecho de Macunaíma, de Mário de Andrade, de modo a estabelecer um profícuo diálogo entre eles.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laís de Almeida Cardoso, Universidade de São Paulo (USP)
Mestre em Letras pela Universidade de São Paulo. Doutoranda em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa (FFLCH-USP).
Publicado
2014-07-15
Como Citar
Cardoso, L. (2014). LITERATURA, SOCIEDADE E IDENTIDADE CULTURAL: UM DIÁLOGO ENTRE “AS MÃOS DOS PRETOS”, DE LUIS BERNARDO HONWANA, “POR QUE O NEGRO É PRETO”, DE CÂMARA CASCUDO, E MACUNAÍMA, DE MÁRIO DE ANDRADE. Revista Crioula, (13). https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2013.64227
Seção
Artigos e ensaios