FIGURAÇÕES DO FEMININO NA POESIA ERÓTICA DE ALBERTO PIMENTA

  • Inês Cardoso Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa
Palavras-chave: Alberto Pimenta, poesia portuguesa, poesia erótica, figurações do feminino, erotismo.

Resumo

Resumo: Pensar a erotização do corpo feminino na poesia portuguesa da segunda metade do século XX exige a revisitação de uma nova imagem da mulher, que à altura se apresentou espelhada numa visão libertária da sexualidade feminina e na ação reivindicativa da luta feminista. Partindo das três primeiras obras de Alberto Pimenta, cuja publicação coincidiu, em território nacional, com o período de vigência do Estado Novo, este artigo procura compreender o modo como as figuras femininas emergem num fazer poético onde o erotismo sempre caminhou a par de uma denúncia profundamente cáustica e irreverente.

Palavras-chave: Alberto Pimenta, poesia portuguesa, poesia erótica, figurações do feminino, erotismo.

 

Abstract: In order to contemplate the eroticisation of the female body in Portuguese poetry from the second half of the twentieth century, it is necessary to re-visit the new image of woman, which at that time was reflected in a libertarian vision of female sexuality and in the increasing activism of the feminist struggle. Focusing on the first three works of Alberto Pimenta, whose publication coincided, in the Portuguese context, with the “Estado Novo” dictatorship, this article seeks to understand the way in which female figures emerge from a poetic practice where eroticism always appeared in tandem with a deeply caustic and irreverent social criticism.

Keywords: Alberto Pimenta, Portuguese poetry, erotic poetry, representations of the feminine, eroticism.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Inês Cardoso, Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

Licenciada em Línguas, Literaturas e Culturas (Plano Bidisciplinar Português/Inglês) pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Concluiu, em 2016, o Mestrado em Estudos Literários, Culturais e Interartes (Ramo de Estudos Comparatistas e Relações Interculturais) – com a dissertação intitulada "O futuro já mostra que ontem foi há muito tempo: A resistência à globalização em Alberto Pimenta" – na mesma instituição. Integra o Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa como investigadora em formação.

Referências

AMARAL, Ana Luísa. “Do Centro e da Margem: Escrita do Corpo em Escritas de Mulheres”. Cadernos de Literatura Comparada, Porto, n. 8/9, p. 105-121, 2003.

HATHERLY, Ana. “Situação da Vanguarda em Portugal. A Propósito dum Livro de Alberto Pimenta”. Colóquio Letras, Lisboa, n. 45, p. 57-61, 1978.

NOGUEIRA, Carlos. “Da Irreverência como Princípio Estético ou a Poesia de Alberto Pimenta”. Separata de Dedalus, n. 9, p. 427-458, 2004.

______. “Sátira e Libertação em Alberto Pimenta”. Metamorfoses, n. 6, p. 268-272, 2005.

PIMENTA, Alberto. O labirintodonte. Coimbra: Edição de Autor, 1970.

______. Os entes e os contraentes. Coimbra: Edição de Autor, 1971.

______. Corpos estranhos. Coimbra: Edição de Autor, 1973.

PIMENTA, Alberto. A metáfora sinistra. Lisboa: Quimera, 1989.

______. Obra quase incompleta. Lisboa: Fenda, 1990.

RAMALHO, Maria Irene. “Apontamento para ‘completar’ Alberto Pimenta. Sobre ‘A Obra Quase Incompleta’”. Colóquio Letras, Lisboa, n. 132/133, p. 200-202, 1994.

______. “Não é preciso inventar”. Jornal de Leiria, Leiria, p. 7-11, 20-03-2003.

Publicado
2017-12-28
Como Citar
Cardoso, I. (2017). FIGURAÇÕES DO FEMININO NA POESIA ERÓTICA DE ALBERTO PIMENTA. Revista Desassossego, 9(17), 183-197. https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v0i17p183-197