A ZOOMORFIZAÇÃO E A DESUMANIZAÇÃO NO ROMANCE "O REMORSO DE BALTAZAR SERAPIÃO" DE VALTER HUGO MÃE

Palavras-chave: Valter Hugo Mãe, Literatura Portuguesa, desumanização, zoomorfização.

Resumo

O objetivo desse artigo é discutir o processo de zoormofização e desumanização das personagens na obra O remorso de baltazar serapião (2010), do escritor português Valter Hugo Mãe. Esse processo está em consonância com a organização social tratada na obra, na qual prevalece uma estrutura hierárquica rígida e arcaica, típica da Idade Média. Nesse tipo de sociedade, o papel de cada homem era delimitado de acordo com suas origens sociais e econômicas. Desse modo, percebe-se na obra um fatalismo do destino associado à vida das personagens. A elas é atribuída uma certa condição animalesca que as metamorfoseia em seres híbridos, cujas características encontradas em outros animais as constituiriam. Nesse processo, todas, com exceção de El-rei e da rainha, são zoomorfizadas e algumas, tais como as personagens femininas, são, sobretudo, desumanizadas. Em contraste a isso, a vaca, Sarga, da família de Baltazar seria humanizada. A análise proposta fundamenta-se a partir dos conceitos discutidos por Gilles Deleuze e Félix Guattari (1995/1997). Dentre eles destaca-se a aliança inter-reinos baseada na ideia de contágio e, em contraposição, a de hereditariedade, como a verdadeira dinâmica da vida e da Natureza. Tal aliança trata principalmente da integração de seres díspares (homem, bactéria, vírus, animais etc.), diferentemente da ideia de classificação e/ou separação dos animais da natureza em espécie, em que o ser humano apareceria como ser superior aos outros seres vivos. Ademais, a análise recairá nas relações de poder dos sujeitos dessa sociedade, onde a tensão da maioria se contrapõe ao da minoria, como tratado por esses teóricos.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Murilo de Assis Macedo Gomes, Universidade de São Paulo.
Doutor (2016) e mestre (2010) em Literatura Portuguesa, pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Referências

CHEVALIER, Jean. Dicionário de símbolos. Tradução Vera da Costa e Silva (et al.). 21ª ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2007.

DELEUZE, Gilles. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia, vol. 2. Tradução de Ana Lúcia de Oliveira e Lúcia Cláudia Leão. São Paulo: Editora 34, 1995.

______________. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia, vol. 4. Tradução de Suely Rolnik. São Paulo: Editora 34, 1997.

MÃE, Valter Hugo. o remorso de baltazar serapião. 1ª ed. São Paulo: Editora 34, 2010.

Publicado
2018-06-30
Como Citar
Gomes, M. de A. (2018). A ZOOMORFIZAÇÃO E A DESUMANIZAÇÃO NO ROMANCE "O REMORSO DE BALTAZAR SERAPIÃO" DE VALTER HUGO MÃE. Revista Desassossego, 10(19), 133-151. https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v10i19p133-151