CÃO ANALISTA SOCIAL: A IRONIA DE UM TEXTO QUEIROSIANO QUE SUBVERTE AS RELAÇÕES ENTRE SERES HUMANOS E ANIMAIS

Palavras-chave: Eça de Queirós, Alteridade, Fantástico, Inglaterra, Século XIX.

Resumo

Este artigo analisa um texto de Eça de Queirós publicado na imprensa portuguesa, em 1884: “A Inglaterra e a França julgadas por um inglês”. Neste conto, um cão inglês escreve para sua amiga – uma gata – a respeito da França. Há ironia e intensa crítica social na carta canina. O conto analisa questões como a hipocrisia, a superficialidade, a arrogância, a imparcialidade e a relação entre os humanos e os animais. Há nele uma espécie de humanização do cão e desumanização do povo inglês, descrito como repleto de vícios, tolo e infeliz.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

• AGAMBEN, Giorgio. Homo Sacer: o poder soberano e a vida nua I. Tradução de Henrique Burigo. – Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002. 207p. – (Humanitas).

• ANDRADE, Oswald. Memórias Sentimentais de João Miramar. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

• ANDRADE, Oswald. Serafim Ponte Grande. Rio de Janeiro: Biblioteca Azul, 2006.

• BÍBLIA SAGRADA. Português. Gênesis. In: Bíblia Sagrada – edição pastoral. Tradução, introduções e notas de Ivo Storniolo e Euclides Martins Balancin. São Paulo: Paulus, 1990.

• DERRIDA, Jacques. O Animal que logo sou. Tradução Fábio Landa. São Paulo: Editora UNESP, 2002.

• DICKENS, Charles. The Pickwick Papers. Londres: Penguin Books, 2016.

• FERRY, Luc. O que é o ser humano?: sobre os princípios fundamentais da filosofia e da biologia/ Luc Rerru, Jean-Didier Vincent; tradução de Lúcia Mathilde Endlich Orth. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

• FREELAND, A. O Leitor e a Verdade Oculta: Ensaios sobre Os Maias. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 1989.

• FUNDAÇÃO EÇA DE QUEIRÓS. “Cronologia de Obras”. Disponível em: < https://feq.pt/o-escritor/cronologia-de-obras/>. Acessado em 26/10/2017.

• LESTEL, Dominique. As Origens Animais da Cultura. Instituto Piaget. Coleção Epistemologia e Sociedade. Tradução de Maria João Batalha Reis. 2002.

• MINÉ, Elza. Páginas Flutuantes: Eça de Queirós e o jornalismo no século XIX . São Paulo: Ateliê Editorial, 2000. v. 1. 1p . 244p.

• MINÉ, Elza. Eça de Queirós jornalista . 2. ed. Lisboa: Livros Horizonte, 1986. 126p.

• QUEIRÓS, José Maria Eça de. “Antero de Quental”. In: QUEIRÓS, José Maria Eça de. Notas Contemporâneas. Porto: Lello & Irmão, pp. 339-387.

• QUEIRÓS, José Maria Eça de. “A Inglaterra e a França julgadas por um inglês”. In: QUEIRÓS, José Maria Eça de. Notas Contemporâneas. Porto: Lello & Irmão, pp. 99-114.

• MINÉ, Elza. “Introdução”. In: QUEIRÓS, José Maria Eça de. Textos de Imprensa IV. Edição Críticas das obras de Eça de Queirós. Coordenação de Carlos Reis. Edição de Elza Miné e Neuma Cavalcante. Lisboa: Imprensa nacional/Casa da Moeda, 2002, pp. 11-51.

Publicado
2018-06-30
Como Citar
Bittencourt, R., & Oliveira, L. M. de. (2018). CÃO ANALISTA SOCIAL: A IRONIA DE UM TEXTO QUEIROSIANO QUE SUBVERTE AS RELAÇÕES ENTRE SERES HUMANOS E ANIMAIS. Revista Desassossego, 10(19), 26-38. https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v10i19p26-38