Subversões perversas da escrita: espaço e corpo, testemunhos em Gonçalo M. Tavares

  • Fabio Fadul Moura Universidade do Estado do Amazonas (UEA) - Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Letras e Artes Universidade Federal do Amazonas (UFAM) - Professor temporário do Departamento de Língua e Literatura Portuguesa
Palavras-chave: Literatura Comparada, História, Escrita, Testemunhos, Gonçalo M. Tavares

Resumo

O presente trabalho analisa as representações do espaço, do corpo e dos testemunhos no livro Uma menina está perdida no seu século à procura do pai (2015), do autor português contemporâneo Gonçalo M. Tavares. Toma-se como recorte a presença da personagem Moebius e dos elementos que o circundam. Acredita-se que Gonçalo M. Tavares utiliza essa personagem como matriz para uma avaliação dos instrumentos da historiografia e das formas de construção do passado por essa ciência. Dessa forma, ele põe em xeque a imagem da escrita acerca do Holocausto, determinando seus limites e como o teor testemunhal (SELIGMANN-SILVA, 2003) responde a esse procedimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSMANN, Aleida. Espaços da recordação: formas e transformações da memória cultural. Campinas: Unicamp, 2011.
DERRIDA, Jacques. Mal de arquivo: uma impressão freudiana. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001.
DIDI-HUBERMAN, Georges. Images malgré tout. Paris: Les Éditions de Minuit, 2003.
FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Trad. de Raquel Ramalhete. 29. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2004.
KAFKA, Franz. O veredicto / Na colônia penal. Trad. de Modesto Carone. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.
NICHANIAN, Marc. “A morte da testemunha. Para uma poética do ‘resto’ (reliquat)”. In: SELIGMANN-SILVA, Márcio; GINZBURG, Jaime; HARDMAN, Francisco Foot (Orgs.). Escritas da violência. Vol. 1: o testemunho. Rio de Janeiro: 7Letras, 2012.
SELIGMANN-SILVA, Márcio. “Narrar o trauma – a questão dos testemunhos na era de catástrofes históricas”. Psicologia Clínica, nº 20, Rio de Janeiro, vol. 1, pp. 65-82, 2008.
______. “Apresentação da questão: a literatura do trauma”. SELIGMANN-SILVA, Márcio. (Org.). História, memória, literatura: o testemunho na era das catástrofes. Campinas, Editora da UNICAMP, 2003.
PIRALIAN, Hélène. Genocidio y transmissión. Trad. de Horacio Pons. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 2000.
RICŒUR, Paul. A história, a memória, o esquecimento. Trad. Alain François. Campinas: Unicamp, 2007.
TAVARES, Gonçalo M. Uma menina está perdida no seu século à procura do pai. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.
Publicado
2018-12-31
Como Citar
Moura, F. (2018). Subversões perversas da escrita: espaço e corpo, testemunhos em Gonçalo M. Tavares. Revista Desassossego, 10(20), 120-140. https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v10i20p120-140