Foco e Escopo

A revista Estudos Avançados é uma publicação quadrimestral do Instituto de Estudos Avançados da USP (IEA-USP).

Criada em dezembro de 1987, Estudos Avançados já consolidou sua posição como uma das principais revistas universitárias brasileiras.

Além de publicar trabalhos de pesquisadores do IEA e de conferencistas convidados, a revista traz textos produzidos por outros especialistas sobre questões de relevância nacional e internacional. Procura ser também um fórum de debates sobre problemas socioeconômicos e latino-americanos.

Apreciações feitas por consultores independentes a pedido da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, revelam a importância de Estudos Avançados nos seus anos de existência. Aqui vale destacar que ela tem sido considerada desaguadouro natural de qualificada produção intelectual das mais variadas procedências.

Cada edição traz um dossiê com abordagens diferenciadas e complementares.

Processo de Avaliação pelos Pares

Os originais submetidos para apreciação por meio do endereço eletrônico oficial da revista (estudosavancados@usp.br) ou por meio de submissão online via Scielo, são analisados em uma primeira etapa pela Mesa editorial, quanto à observância do atendimento das normas editoriais, coerência interna do texto, pertinência do conteúdo do original a linha editorial do periódico e contribuição para a inovação do conhecimento na área.

Sendo aprovados na etapa preliminar, os originais são encaminhados para apreciação de mérito de seu conteúdo. Para tanto, utiliza-se o modelo peer review, de forma a garantir o sigilo quanto à identidade dos consultores e dos autores. A análise do texto é feita com base no instrumento de avaliação do periódico. Os pareceres encaminhados pelos consultores são analisados pela Mesa editorial quanto ao cumprimento das normas de publicação, conteúdo e pertinência. Após esse processo, são enviados aos autores com indicação de aceitação, reformulação ou recusa.

Para o levantamento científico dos tópicos dos dossiês pela revista, a editoria conta com a competência e a generosidade dos maiores e melhores estudiosos das matérias enfocadas. O espectro dos dossiês é amplo tanto do ponto de vista da informação idônea, lastreada de dados estatísticos precisos, como da interpretação e análise de cada núcleo temático. Congrega estudiosos de diferentes tendências e correntes de pensamento, do Brasil e do exterior.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Fontes de Indexação

Os artigos publicados em Estudos Avançados são indexados ou resumidos por:

Áudio DAISY

A revista Estudos Avançados v. 26, n. 74 (2012), Dossiê Sustentabilidade, está disponível em formato Daisy (Digital Accessible Information System) além de pdf. Trata-se de um padrão mundialmente conhecido e utilizado para a produção de publicações com textos, imagens e áudios sincronizados, possibilitando que deficientes visuais tenham acesso a um meio simples e seguro para auxiliá-los na leitura de livros, revistas e outros materiais.

O padrão Daisy vai muito além de uma simples gravação sonora dos textos, pois permite navegação pelo conteúdo e muitas outras características:

  1. Não é necessário computador com muitos recursos;
  2. Preparado para plataformas móveis;
  3. Permite inclusão de comentários, bookmarks (marcas de leitura), navegação pela estrutura dos textos, busca de termos, destaque/contraste das frases conforme "faladas" pelo computador.

Para os artigos de Estudos Avançados faça download de um leitor Daisy em seu computador.

Dorina Daisy Reader–DDReader - http://www.caracol.com.br/agora/doc.cfm?id_doc=1982

Histórico do periódico

A revista Estudos Avançados é uma publicação quadrimestral do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA-USP). Criada em dezembro de 1987, conta com 75 edições publicadas. Sua sobrevivência reflete, naturalmente, a vitalidade conquistada pelo IEA, responsável por sua edição.

A vinculação com um instituto  superior de pesquisa criado com propósitos nitidamente multi-e-transdisciplinares, confere ao periódico uma característica singular que o torna, em alguns aspectos, diferenciado em relação a outras publicações de cultura geral.

Em primeiro lugar, a revista pode valer-se, na constituição de seus dossiês, dos resultados mais recentes dos grupos de pesquisa que operam no IEA, e que cobrem uma espectro amplo, desde temas específicos de Ciências humanas, como os de História cultural contemporânea, até tópicos de forte cunho transdisciplinar, como os de Desenvolvimento sustentável, Aplicações da biotecnologia, Teorias socioambientais, Práticas da educação no Brasil etc.

Em segundo lugar, no espírito dos fundadores do IEA, o Instituto e o  seu periódico procuram voltar-se para a intersecção do conhecimento de ponta com  problemas fundamentais da sociedade brasileira.

Dossiês sobre questões candentes como a situação do negro no Brasil, a nossa  pluralidade étnica, cultural e religiosa, a necessidade de incentivar a produção de formas não-poluentes de energia,  o desmatamento da Amazônia, as repercussões internas da crise financeira internacional, a complexidade da vida urbana nas metrópoles da nação, o desenvolvimento sustentável, vêm sendo abordadas de modo exaustivo, na medida que centros superiores de pesquisas do Brasil e do exterior nos têm disponibilizado  ampla informação e densas interpretações em todos esses campos graças à idoneidade que reconhecem nas propostas e atividades do Instituo de Estudos Avançados.

Em terceiro lugar, a inclusão e indexação  de Estudos Avançados no SciELO, a partir de 2004, e no Scopus, a partir de 2006, bem como a produção eletrônica  da versão em língua inglesa dos dossiês da revista, têm favorecido uma abertura internacional à publicação, que o alto e crescente número de acessos comprova de modo cabal.

Enfim, o cuidado gráfico e o rigor aplicado à revisão linguística dos textos nos parecem indispensáveis para assegurar o padrão de excelência a que aspiram os editores de Estudos Avançados. Vale destacar aqui a participação do premiado designer gráfico alemão, naturalizado brasileiro, Fred Fordan (1928-2001), no desenvolvimento do layout do periódico.

Perfil do editor e do Conselho editorial

Desde janeiro de 1989, Alfredo Bosi (http://lattes.cnpq.br/5026883391821354) é o editor de Estudos Avançados. Além de Professor Titular da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo, Alfredo Bosi é autor de várias obras publicadas no Brasil e no exterior, entre elas: História concisa da literatura brasileira. (1970), O ser e o tempo da poesia. (1977), Machado de Assis. O enigma do olhar. (1999), Dialética da colonização. (1996). Céu, inferno. (2003) e Memória e resistência (2002). É Professor Emérito da FFLCH-USP e pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), como bolsista de Produtividade em Pesquisa (PQ). Ministrou cursos e conferências na Sorbonne e nas universidades de Princeton e Yale. Em 2003, foi indicado para a cadeira n. 12 da Academia Brasileira de Letras (ABL).

A revista, porém, é obra de equipe. Além do editor, há um editor assistente (Dario Luis Borelli) e uma secretária editorial (Marli Pedro). Eles solicitam, recebem e distribuem textos a conselheiros qualificados para análise e apreciação de mérito.

Seu Conselho editorial (http://www.scielo.br/revistas/ea/pedboard.htm) é formado por docentes e pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento, vinculados a instituições de ensino superior e a institutos e a centros de pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil e do exterior.

Classificação no Programa Qualis-Capes

Pelo fato de ter um perfil editorial bastante singular entre as publicações acadêmicas brasileiras – publica trabalhos sobre temas de cultura humanística, científica e tecnológica (ver Perfil editorial), Estudos Avançados é classificada em diferentes áreas do conhecimento no Programa Qualis-Capes. Em suas duas áreas centrais de atuação – Multidisciplinar e Ciências Sociais Aplicadas I –, o conceito do periódico é A2 (Excelência nacional). Na Área de Avaliação Serviço Social, Estudos Avançados é enquadrado no extrato indicativo de qualidade mais elevado, A1.